A culpa é da BM?

logomodificadoabamfEm meio ao caos que vive a segurança pública no RS, analistas apressam-se em culpar a Polícia Militar pela crescente violência nas ruas. Agora, surge divulgação de pesquisa insinuando um aumento dos casos de excesso de força de militares da Brigada Militar(BM), por sinal com um suposto aplauso da população. Mas será que a culpa da violência é da polícia?

É lógico que não. A culpa da crescente violência está dentro de gabinetes. O propulsor do aumento da criminalidade está nos Legislativos. Os policiais nunca prenderam tanto. Por outro lado, a justiça e as leis nunca estiveram tão desacreditadas, em razão de fragilidade da legislação, de penas muito brandas, do prende e solta que faz os bandidos se acharem mais fortes que a lei.

No gabinete do governo está o outro estopim que acionou a onda de assassinatos, roubos, sequestros e execuções em locais públicos. Desde o início de 2015, as entidades que representam os servidores da segurança pública alertavam para o déficit alarmante nos efetivos. Também, para o grande número de servidores que estariam aptos à aposentadoria a partir daquele ano. O governo, no entanto, foi surdo aos gritos das entidades de classe.

Fragilizando ainda mais as policias no RS, começou a circular notícia de que as regras para a aposentadoria seriam alteradas, que incentivos a permanência no serviço ativo seriam cortados, que conquistas das categorias seriam reduzidas ou cortadas. O resultado foi uma corrida para a inatividade, acelerando ainda mais a crise de recursos humanos nas forças policiais.

Como o que está ruim pode piorar, cortes promovidos pelo governo atingiram diretamente o policiamento. A verba para o combustível das viaturas foi reduzida. A aquisição de viaturas foi cortada. As horas-extras foram cortadas ou reduzidas. Por fim, até o policiamento à cavalo em determinadas localidades foi prejudicado.

A chamada da Força Nacional(FN) parecia ser o ápice da crise. Mas não foi. O governo gaúcho cogita pedir ajuda ao Exército. No entanto, os investimentos na BM permanecem zerados. A chegada FN acabou por causar constrangimento, porque o debate entre os militares é sobre o parcelamento dos salários e a falta de condições de trabalho. E os crimes continuam crescendo.

Por fim, alguns acreditam que a culpa é da polícia. Mas uma breve observação revelará, que os policiais trabalham muito, mesmo sem condições. E a conclusão é simples. Mesmo sob tantas dificuldades e parcelamento do salário, as forças policiais cumprem o papel ao qual estão designadas.

Mas as decisões nos gabinetes estão no caminho contrário. Nos Legislativos, não há prioridade a leis mais rígidas e claras. E, as decisões do governo não ajudam, atrapalham. É por isso, que o crime e a violência crescem. É por isso que a polícia prende, mas em poucos dias o bandido está solto reincidindo no crime.

Paulo Rogério N. da Silva

Jornalista ABAMF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *