Bandidos levam casa de veranistas em Cidreira, no Litoral Norte

21034941
No terreno do qual é proprietária há 40 anos, família só encontrou o alicerce e paredes de casa dos fundos Foto: Arquivo Pessoal

Grupo tirou móveis, depois telhado e aberturas, para enfim desmanchar casa de madeira. “A que nível chegou a criminalidade”, questiona dona

Por: Cid Martins ZERO HORA

— Nunca tinha visto isso, é inacreditável.

Essas são as palavras da moradora de Porto Alegre e veranista de Cidreira, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, Valdete Groff de Azevedo. No último domingo, ela recebeu a notícia de que bandidos literalmente levaram a casa da família, na Rua Um, próximo à beira mar, na área central da cidade. Uma ocorrência foi registrada na terça-feira na delegacia local. O delegado Alexandre Souza já está investigando o caso incomum e alguns suspeitos já estão sendo identificados. As informações são do blog Caso de Polícia, da Rádio Gaúcha.

Quando se fala em residência na área criminal, logo se pensa em furto de objetos. Mas a surpresa dos policiais ao registrar a ocorrência foi de que se tratava do furto de uma casa inteira. Valdete recebeu uma ligação de um vizinho na praia sobre pagamento em atraso de pedreiros. Ela estranhou, porque não estavam fazendo obras, mas a moradora insistiu e relatou o fato.

— Não acreditei, fiquei tão triste quanto surpresa. A que nível chegou a criminalidade. Nunca tinha visto isso. É inacreditável. Fomos direto para Cidreira e só restaram o alicerce da casa da frente e as paredes da casa dos fundos, que é de alvenaria — relata a veranista.

Segundo a vizinha, dois homens chegaram no local há 20 dias e disseram ser da família de Valdete. Depois de abrir a casa, a dupla colocou os móveis dentro de um caminhão. Um dia depois, eles contrataram dois pedreiros para retirar o telhado, forro e as aberturas.

Em outra etapa, todas as madeiras foram derrubadas e colocadas no caminhão, que tem placas da Capital. Também levaram a cerca e o portão. Na parte da frente do terreno, ficou só o alicerce e, nos fundos, apenas as paredes de uma segunda residência de alvenaria.

Durante os trabalhos, os pedreiros procuraram vizinhos da família em Cidreira para reclamar que não tinham recebido o restante do pagamento. Foi quando a dona de uma pousada, ao lado da casa levada pelos criminosos, ligou para Valdete para informar sobre o caso. Segundo a veranista, a mulher até desconfiou, mas jamais imaginou que poderia ser uma ação de criminosos.

A família não tinha seguro e esta é a terceira casa que eles haviam construído no terreno, que pertence a eles há 40 anos — a casa de madeira foi construída há 15 anos. Além disso, já haviam sofrido arrombamentos e furtos, sendo o mais recente neste inverno.

Casa de madeira havia sido construída há 15 anos. Pedreiros chegaram a reclamar a vizinhos que não estavam recebendoFoto: Arquivo Pessoal

1 Comentário

  1. Colegas tive a honra de servir com o Sgt Roberto ainda no Batalhão de choque, foi auxilar do meu pelotão um policial e militar muito dedicado e profissional mas creio em que Deus esta no controle da situação do nosso guerreiro Roberto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *