Brigadiano é assassinado por bandidos ao evitar roubo de carro. Até quando?

Sem medo da lei bandidos matam quem reagir aos ataques

A violência em Porto Alegre, no RS, fez mais uma vítima. Tentando evitar a ação de bandidos tombou mais um brigadiano. Renato Luiz Laureano da Cunha – sargento Cunha –  47 anos,  foi morto  ao intervir  num assalto, na zona norte de Porto Alegre.

Enquanto a Família Brigadiana chora a perda de mais um PM, autoridades permanecem inertes assistindo ao massacre da população pelos bandidos.  Protegidos em palácios e prédios pomposos a parte complementar do trabalho da segurança para manter os bandidos presos e intimidados vivem num mundo a parte com seguranças particulares, câmeras de segurança e …

A família do brigadiano chora; esposa, filhos… Até quando? Lamentar não é suficiente. São necessárias medidas concretas para que mais famílias não chorem a perda de vidas resultado da violência incontrolada nas ruas.

Só a Brigada Militar não resolverá o problema. É preciso que os bandidos fiquem presos. É necessário que os crimes contra a vida sejam punidos rigorosamente.

ABAMF

Paulo Rogério N. da Silva

Jornalista ABAMF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *