Cezar Schirmer promete colocar batalhão reserva da BM nas ruas do RS ainda nesta semana(VÍDEO)

Mais 100 policiais vão atuar nas ruas nos próximos dias, diz Schirmer

Novo Secretário Estadual de Segurança vai focar no aumento de vagas em presídios e no policiamento ostensivo.

O novo secretário de Segurança do Rio Grande do Sul afirmou que mais de 100 policiais do batalhão reserva da Brigada Militar vão integrar o policiamento ostensivo a partir de quarta (14) ou quinta-feira (15). Cezar Schirmer também disse que este contingente deverá permanecer nas ruas para combater a criminalidade. Na tarde desta terça-feira (13), ele concedeu entrevista exclusiva no Jornal do Almoço, da RBS TV (assista acima no vídeo).

“Nesta semana, nós vamos aumentar significativamente o policiamento ostensivo. Amanhã [quarta] ou quinta, o batalhão reserva da Brigada Militar, mais de 100 brigadianos, vai para as ruas. Isso tende a ser permanente. Isso é fundamental. O policiamento ostensivo no enfrentamento desta guerra”, disse Schirmer.

Secretário Segurança, RS, Cézar Schirmer, entrevista, Jornal do Almoço (Foto: Reprodução/RBS TV)
Schirmer afirma que uma centena de PMs estarão nas ruas nesta semana(Foto: Reprodução/RBS TV)

O secretário de Segurança também falou sobre a convocação de 700 policiais militares e 220 policiais civis. Schirmer assegurou que os novos agentes e estarão nas ruas em dois ou três meses.

“Hoje [terça] estive na Assembleia Legislativa pedindo que agilizassem procedimentos internos. Não é uma coisa do dia para a noite. Estou me dedicando pessoalmente. Posso te adiantar: 60 dias, exagerando 90 dias, nós vamos ter esses policiais na rua”, prometeu.

Outro ponto abordado por Schirmer durante a entrevista foi o sistema prisional, que afirma ser “depósito de seres humanos e fábrica de criminosos”. O secretário listou os presídios de Guaíba, Canoas e o feminino de Lajeado, que está pronto há três meses, como prioridades de sua gestão.

“Ontem [segunda] falei com o juiz de Lajeado, vou a Lajeado semana que vem. Está pronto e vazio, não tem sentido faltando vagas. O presídio de Guaíba estava parado e houve uma licitação. Houve problemas com a empresa, está 75% pronto, está parado, já hoje [terça] tratei deste assunto”, relatou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *