Com Força Nacional de Segurança na capital, bandidos podem migrar para o Vale do Caí

Delegado Marcelo e coronel Mantovani: integração da Polícia e Brigada no combate ao crime na região | Foto: Guilherme Baptista/FN
Delegado Marcelo e coronel Mantovani: integração da Polícia e Brigada no combate ao crime na região | Foto: Guilherme Baptista/FN

Comandantes da Brigada e delegados da região discutiram medidas de prevenção

Comandantes da Brigada Militar na região e delegados de polícia do Vale do Caí participaram de uma reunião na última terça-feira, 30 de agosto. O encontro aconteceu no auditório da Central Regional de Polícia, situada junto a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Montenegro.

Por mais de duas horas os comandantes e delegados trocaram informações e discutiram ações preventivas de combate a violência. A maior preocupação é que com a atuação da Força Nacional de Segurança agora em Porto Alegre, pode ocorrer a migração da criminalidade para as cidades do interior do Estado. E como o Vale do Caí está bem próximo, também receber criminosos.

O delegado regional de polícia Marcelo Farias Pereira informou que foi criado um grupo de trabalho que vai focar nesta questão. E haverá uma mobilização para pedir reforço nos efetivos da Brigada Militar e da Polícia Civil. O comandante regional da Brigada Militar, coronel Leodimar Aldo Mantovani, também manifestou preocupação. Por outro lado, ressaltou que nunca se prendeu tanto na região e isso deve inibir um pouco a vinda de delinqüentes.

O delegado Marcelo e o coronel Mantovani, em entrevista ontem na Rádio América, lamentaram o grande número de policiais que estão se aposentando, o que tem reduzido ainda mais o efetivo na região. E mesmo que novos soldados e agentes estejam em cursos, devendo começar a atuar nos próximos meses, não existe previsão de destinação para o Vale do Caí, porque a prioridade do Governo é para as regiões com maiores índices de violência, que não é o caso da nossa região. “Mesmo assim temos a expectativa de receber alguns”, dizem. Outra possibilidade é do aproveitamento de PMs que foram para a reserva (aposentadoria) para atuarem em serviços como guarda escolar, administrativo e videomonitoramento. E a volta do incentivo permanência, evitando novas aposentadorias de policiais qualificados e ainda jovens. Além disso, auxílios como de moradia, para que não se transfiram para outras regiões e possa se atrair mais policiais para o Vale do Caí. “Temos uma polícia muito atuante na região”, destacou o delegado, elogiando a integração com a Brigada e o Judiciário. “Estamos monitorando a possibilidade de migração”, completou.

O coronel Mantovani ressaltou a importância de a comunidade continuar ajudando através de informações, ligando para o 190 em caso de qualquer suspeita. Ele teme o aumento de ocorrências como de roubo, furto e estelionato, além do tráfico de drogas. Para evitar isso, mesmo com o baixo efetivos devem ser intensificadas as barreiras, abordagens, investigações e operações conjuntas. O delegado e o coronel enfatizaram ainda a importância dos municípios investirem no videomonitoramento e demonstraram preocupação com a falta de vagas no sistema penitenciário, lembrando que a Penitenciária Estadual de Montenegro está superlotada.

Jornal Fato Novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *