Correio do Povo: Comandante da BM diz ser “mito” que a Força Nacional não atua na periferia

thumb-1Coronel Mário Ikeda revelou queda dos índices de roubos, mas sem divulgar dados

O comandante do Policiamento da Capital, coronel Mário Ikeda, garante ser um “mito” a afirmação que a Força Nacional de Segurança (FN) está atuando nos bairros periféricos de Porto Alegre. A questão foi formulada e respondida no programa da Rádioweb do Governo do Estado que entrevistou Ikeda na última terça-feira.

“Temos alguns mitos sobre a FN. Um deles é que a Força Nacional não vai nos bairros mais pobres. Não entra na vila e não vai a periferia. Isso é um equívoco da população. Na primeira semana, eles trabalharam nos grandes eixos, pois estavam se ambientando. A partir da segunda semana passaram a atuar em todos os bairros da cidade”, disse o comandante.

Mário Ikeda revelou que a Força Nacional está atuando em locais onde apresentam os maiores índices de criminalidade e também com PMs da Brigada Militar que integram a Operação Avante, que tenta a redução dos homicídios, latrocínios e os roubos em Porto Alegre. Os homicídios serão o próximo foco da FN.

“Esse efetivo está trabalhando nos locais de maior incidência de ocorrência. Agora, estão focando também no homicídio. Então, conforme o delito, que está sendo focado para a redução do indicador, tem uma área de atuação. Com certeza, eles trabalham em todos os locais”, declarou Ikeda.

Segundo o comandante do Policiamento da Capital, os índices de roubos diminuíram. Porém, os dados oficiais ainda não foram revelados. “Nós fazemos o acompanhamento mensal. Fazemos o acompanhamento diário e semanal, mas temos na BM um programa que acompanhamos os indicadores. Não temos uma avaliação final ou uma mensuração do primeiro mês da Força Nacional na cidade, mas observamos que alguns indicadores de roubos sofreram redução nestes dias”, explicou Ikeda.

1 Comentário

  1. Não vi uma viatura da força nacional na região do passo das pedras,safira, Santa rosa. Então não é mito e sim uma realidade, só atuam nas regiões nobres da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *