“Só pensava que iria morrer”, diz PM feito refém em loja de Alvorada

21024884Ação em estabelecimento comercial próximo ao limite com Porto Alegre resultou em três assaltantes mortos pela Brigada Militar

Por: Renato Dornelles ZERO HORA

Ao relembrar os momentos de pavor que viveu na tarde desta terça-feira, o PM feito refém durante um assalto a uma loja de Alvorada considera “ter nascido de novo” após a ação que resultou na morte de três criminosos. À noite, na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Alvorada, o brigadiano disse que estava fora de serviço, à paisana, comprando uma calça, quando foi rendido pelo trio.

— Fui pego numa situação inesperada. Na hora, só pensava que iria morrer. Não tinha como pensar em outra coisa — contou.

Segundo a BM, três homens com dois revólveres calibre 32 e uma pistola de plástico renderam funcionários e clientes – seriam entre 15 e 20 pessoas – da loja Lebes na tarde desta terça-feira. Entre as vítimas estava o PM do 24° BPM que, mesmo à paisana, portava uma pistola .40 e três carregadores nos bolsos, o que chamou a atenção dos assaltantes. Após ser identificado como brigadiano, o refém teve, então, a própria arma colocada em sua boca.

Com a chegada de quatro viaturas do 24º BPM, o policial à paisana e mais de dez pessoas foram levadas como reféns para o lado de fora da loja, onde houve confronto.

— Os bandidos atiravam, mas meus colegas não revidavam por causa dos reféns. Quando consegui me desvencilhar, vi que atiraram no cara que me ameaçava. Depois, vi que outros dois haviam morrido. Nasci de novo — concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *