Após Beltrame, chefe da Polícia Civil do RJ também pede demissão

Convidado por Beltrame para assumir o cargo, Fernando Veloso disse que já tinha tentado encerrar deixar o cargo antes Foto: Divulgação
Convidado por Beltrame para assumir o cargo, Fernando Veloso disse que já tinha tentado encerrar deixar o cargo antes
Foto: Divulgação

Fernando Veloso pretende entregar carta de demissão na sexta-feira, último dia do secretário na Secretaria de Segurança Pública

ZERO HORA

Um dia após o governo do Rio de Janeiro ter confirmado a saída de José Mariano Beltrame da Secretaria de Segurança Pública, o chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, anunciou que irá entregar o cargo. Em entrevista ao Bom Dia Rio, da TV Globo, na manhã desta quarta-feira, Veloso afirmou que já vinha pedindo para deixar o posto desde o ano passado e fez duras críticas à escassez de recursos.

— Quanto menos recursos a polícia tiver, menor será sua capacidade de atuação. Hoje, a dificuldade é grande. O trabalho da Polícia Civil é um trabalho velado. Quando a Polícia Civil não tem recursos, isso impacta na atividade de toda a Segurança Pública — disse ele.

Veloso disse que a corporação sofre com contingenciamento de combustível e que isso impacta direto nas investigações.

Convidado por Beltrame para assumir o cargo no governo ainda na gestão de Sérgio Cabral, Veloso disse que já tinha tentado encerrar deixar o cargo antes mesmo da eleição do governador Luiz Fernando Pezão, mas foi conseguindo a ficar. Se comprometeu a ficar durante a Olimpíada do Rio e confirmou que de Beltrame ficasse até o final do ano, ele também permaneceria.

Veloso pretende entregar a carta de demissão até sexta-feira — último dia de Beltrame no cargo de secretário, onde está desde 2007. Beltrame chegou a ser cotado para assumir a Secretaria de Segurança do Rio Grande do Sul após asaída de Wantuir Jacini, mas Cezar Schirmer acabou sendo nomeado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *