Assalto a bombeiro termina com suspeito morto e sete detidos na zona sul de Porto Alegre

Viatura que deslocava para auxiliar a ação encontrou um Focus em atitude suspeita na Rua Atílio Superti. No veículo estavam seis homens e um adolescente, que foram detidos Foto: Fernanda Coiro / Agência RBS / Agência RBS
Viatura que deslocava para auxiliar a ação encontrou um Focus em atitude suspeita na Rua Atílio Superti. No veículo estavam seis homens e um adolescente, que foram detidos
Foto: Fernanda Coiro / Agência RBS / Agência RBS

Caso ocorreu no início da manhã desta quinta-feira

Por: Rádio Gaúcha

O assalto a um bombeiro terminou em tiroteio na madrugada desta quinta-feira na zona sul de Porto Alegre. Um suspeito foi morto em confronto com policiais militares e três ficaram feridos. Ao final, seis homens foram presos e um adolescente foi apreendido.

A Brigada Militar apreendeu dois carros envolvidos no caso, um HB20 e um Focus, e oito armas, entre pistolas, revólveres e uma espingarda.

Material apreendido pela Brigada MilitarFoto: Fernanda Coiro / Agência RBS

Segundo a BM, o roubo ocorreu na Estrada Cristiano Kramer, quando o bombeiro chegava de motocicleta em casa. Um criminoso o abordou e levou uma mochila com pertences. Após o assalto, a vítima pediu para que um colega fosse buscá-lo. No deslocamento, os militares depararam com um HB20, que também teria participado do crime, iniciando confronto.

No tiroteio, um bandido que estava com uma espingarda calibre 12 foi atingido. Ele morreu horas depois no Hospital Vila Nova. O carro, que era roubado, foi apreendido.

Minutos depois do tiroteio, uma viatura do 21º Batalhão de Polícia Militar que se deslocava para auxiliar a ação encontrou um Focus em atitude suspeita na Rua Atílio Superti. No veículo estavam seis homens e um adolescente, que foram detidos.

A BM encontrou no Focus sete armas, sendo quatro pistolas e três revólveres. Fardas da Brigada também estavam no carro. O veículo tinha placas clonadas e também foi apreendido.

Os detidos foram levados para o Palácio da Polícia para serem identificados pela vítima. A Brigada Militar ainda faz buscas na Zona Sul, porque suspeita que outras pessoas possam ter auxiliado no crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *