GAÚCHA: Com tornozeleira, bandido que já foi um dos mais perigosos do RS é preso de novo

Jonas Dedão, que cumpria prisão domiciliar, é suspeito de novos crimes

Um dos principais assaltantes de carros-fortes do Rio Grande do Sul, que estava em prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica, foi preso novamente. Jones Antônio Machado, 44 anos, o Jonas Dedão, foi preso pela Polícia Civil dentro do Foro de Novo Hamburgo. Ele estava no prédio para audiência de um dos processos criminais que responde.

Jonas Dedão saiu da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (PASC) em 20 de maio deste ano, quando teve a prisão preventiva convertida em prisão domiciliar. Conforme o delegado Enizaldo Plentz, Jonas Dedão teve nova prisão preventiva decretada desta vez por suspeita de participação em dois homicídios e um caso de tráfico de drogas.

“Estamos investigando ele por vários crimes. Ele tem ligação com outro criminoso aqui da região e sabemos que ele segue cometendo crimes”, destaca o delegado.

Em maio, a juíza Ângela Roberta Paps Dumerque colocou Jonas Dedão em prisão domiciliar, porque a Superintendência dos Serviços Penitenciários (SUSEPE) não levava ele para audiências. Na época a magistrada afirmou que o Poder Judiciário local encontrava-se refém de uma situação estadual que não tinha sido modificada.

“Não importa se eu marcar audiência para uma semana, 15 dias, ou um mês. Não importa se for previamente ajustado com a Susepe, não importa se for oficiado à Secretaria de Segurança. Não tenho como garantir que a audiência vá se realizar em prazo algum”.

Jones Antônio Machado havia sido preso em 2015, após ataque a uma agência bancária em Nova Hartz, no Vale do Paranhana. Na ação, ele acabou baleado pela polícia. Jonas Dedão entrou na cadeia pela primeira vez em 1993 e foi condenado a penas que somam 35 anos por assaltos em Florianópolis (SC), Triunfo e Novo Hamburgo.

Ele pertencia a quadrilha de Cláudio Adriano Ribeiro, o Papagaio. Em janeiro de 2002, Jones escapou da Colônia Penal Agrícola, em Charqueadas, ficando foragido por mais de três anos.

Com nome falso, vivia em São Paulo, até se entregar à Polícia Civil gaúcha, em um shopping de Curitiba em abril de 2005. Em novembro de 2009, ele foi para o semiaberto e em setembro de 2011 ganhou liberdade condicional.

Voltou a ser preso em abril de 2014, por conta de uma condenação de cinco anos pela Justiça de Blumenau (SC). Jones foi solto dias depois, com direito de apelar em liberdade.

A Rádio Gaúcha aguarda uma posição da Susepe e da juíza da Vara de Execuções Criminais de Novo Hamburgo para explicar os motivos de Jonas Dedão estar em prisão domiciliar.

GAÚCHA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *