Correio do Povo: Segurança e Saúde ganham destaque em debate dos candidatos a prefeitura de Porto Alegre

Melo e Marchezan debateram na Rádio Guaíba nesta quinta | Foto: Alina Souza
Melo e Marchezan debateram na Rádio Guaíba nesta quinta | Foto: Alina Souza

Melo e Marchezan debateram por mais de duas horas na Rádio Guaíba

Os candidatos a prefeito de Porto Alegre Sebastião Melo (PMDB) e Nelson Marchezan Jr. participaram no começo da tarde desta quinta-feira de um debate no programa Esfera Pública, da Rádio Guaíba, com cobertura do Correio do Povo. Em um tom mais amistoso que os últimos encontros, os temas segurança e saúde ganharam destaque no debate.

O debate foi dividido em dois blocos. No primeiro, com temas pré-selecionados pela produção, Melo e Marchezan falaram sobre Educação, Mobilidade Urbana, Saúde e Segurança. A segurança novamente foi o tema que gerou maior discussão com Marchezan criticando a atual administração e apresentando dados que apontam Porto Alegre como uma das capitais mais inseguras do País. Melo, por sua vez, defendeu a atual administração destacando medidas feita, como o centro integrado de segurança. O atual vice-prefeito ainda apontou as dificuldades da Brigada Militar como um fator que aumenta o problema da insegurança na cidade.

Na saúde, os dois candidatos debateram a questão da informatização dos postos de saúde. Marchezan voltou a criticas as esperas nas filas e disse que vai acabar com isso possibilitando a marcação de atendimento por telefone. Melo, no entanto, disse que trocar fila presencial por uma no telefone não é o problema. O peemedebista afirmou que já existe informatização na saúde da Capital e disse que Marchezan não conhece a realidade dos postos da cidade.

Já no segundo bloco, os temas foram livres. Sebastião Melo iniciou criticando as alianças com outros partidos feitas por Marchezan no segundo turno. No momento em que os ânimos mais se acirraram, Marchezan disse que Melo estava desesperado ou sem entender suas respostas. Depois, os temas finanças e políticas para idosos encerraram o debate.

Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *