GAÚCHA: Pelo menos 34 presos da Capital aguardam vagas em presídios dentro de viaturas

Presos ficaram sob custódia em viatura por mais de 20h. Foto: TV Record
Presos ficaram sob custódia em viatura por mais de 20h. Foto: TV Record

GAÚCHA: Presos aguardam por vagas em presídios dentro de viaturas e delegacias

Pelo menos 34 presos da Capital aguardam vagas nessas situações

A falta de vagas no sistema prisional do Rio Grande do Sul faz com que presos aguardem por vagas dentro de viaturas da Brigada Militar e delegacias em Porto Alegre na noite desta quinta-feira (20).

Segundo o diretor das delegacias de plantão, delegado Marco Antônio de Souza, são dez presos na 3ª Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA) e outros 17 na 2ª Delegacia de Pronto Atendimento. Outros seis presos estão em duas viaturas da Brigada Militar em frente ao Palácio da Polícia, na Avenida Ipiranga. Alguns estão aguardando por vaga há cerca de 22 horas.

Em entrevista do programa Estúdio Gaúcha, o diretor do Departamento de Segurança e Execução Penal da Susepe (DSEP), Angelo Carneiro afirmou que a superintendência está buscando novas vagas para os presos que estão aguardando nessa situações.

“Estamos enfrentando problemas com a falta de vagas, reconhecemos essa situação, mas estamos tentando gerenciar esse problema. Aberturas de novas vagas se dão através de alvarás de solturas, progressão de regime, presos que saem dos presídios para usar tornozeleiras e através do Poder Judiciário”, afirmou.

Apesar de reconhecer o problema, a Superintendência dos Serviços Penitenciários afirma que não há prazo para resolver o problema.

Rádio Guaíba: Com falta de vagas em presídios, PMs fazem custódia de traficantes por mais de 20h dentro de viatura na Capital

Caso semelhante envolveu a Guarda Municipal

Por vinte horas e meia, dois policiais militares realizaram a custódia de dois traficantes dentro de uma viatura da Brigada Militar, em Porto Alegre. O episódio ocorreu em função da falta de vagas no sistema prisional.

Com passagens pela polícia, Maximiliano Duarte e Emanuel Felipe Pedroso da Silva foram presos com armas e drogas na Vila Maria da Conceição, na noite passada. Ambos, porém, só foram levados para o Presídio Central às 16h30min de hoje. A custódia dentro da viatura policial começou às 20h. Após a prisão, a guarnição do 19º Batalhão de Polícia Militar (BPM) deslocou-se até a 3ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), na zona Norte. Sem vagas na unidade policial, os PMs tiveram de manter a dupla sob custódia, dentro da viatura.

Depois das 6h30min, dois brigadianos foram até o local e renderam os colegas de turno. Durante a tarde, a Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) chegou a acenar com a possibilidade de abertura de vagas no Presídio Central, mas os PMS foram até o local e tiveram de retornar à 3ª DPPA.

O comandante do 19º BPM, tenente-coronel Paulo César Balardin, lamentou o episódio e advertiu que os PMs e os próprios presos ficaram expostos e correndo risco.

Caso semelhante envolveu Guarda Municipal

Um caso semelhante também ocorreu com uma viatura da Guarda Municipal, que teve de esperar horas, com um suspeito de assaltar um taxista, dentro de uma viatura, até abertura de uma vaga em presídio.

Dirigente reclama

O presidente da Associação Beneficente Antonio Mendes Filho (Abamf), que representa cabos e soldados da Brigada Militar, criticou a manutenção do impasse e reforçou o pedido de mais vagas no sistema prisional e o chamamento de concursados para a Susepe. Leonel Lucas estima que o tempo médio para homologação de uma prisão seja hoje de oito horas, o que já é considerado excessivo. Ele teme, ainda, caso a situação persista, o risco de relaxamento do flagrante – que expira em 24 horas.

Quase 80 presos esperando vaga

Procurada pela reportagem, a Susepe não soube precisar uma data para esvaziar as delegacias de Porto Alegre. Depois das 16h, pelo menos 79 detentos seguiam aguardando transferência para o sistema prisional, ainda que uma decisão judicial proíba a retenção de presos em carceragens da Polícia.

Fonte:Lucas Rivas/Rádio Guaíba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *