Ibope: Marchezan tem 45% das intenções de votos e Melo, 33%

Nelson Marchezan Júnior (esq.) e Sebastião Melo (dir.) disputam o segundo turno da eleição para prefeito de Porto Alegre Foto: Montagem sobre fotos / Agência RBS / Agência RBS
Nelson Marchezan Júnior (esq.) e Sebastião Melo (dir.) disputam o segundo turno da eleição para prefeito de Porto Alegre
Foto: Montagem sobre fotos / Agência RBS / Agência RBS

Primeira pesquisa do segundo turno da capital gaúcha mostra candidato do PSDB à frente do peemedebista

Por: Zero Hora

A primeira pesquisa Ibope do segundo turno em Porto Alegre aponta o candidato Nelson Marchezan Júnior (PSDB) à frente, com 45% das intenções de votos, contra 33% de Sebastião Melo (PMDB). A margem de erro é de quatro pontos percentuais, para mais ou para menos.

Nelson Marchezan Júnior (PSDB) – 45%
Sebastião Melo (PMDB) – 33%
Branco / Nulo – 18%
Não sabe / Não respondeu – 4%

Votos válidos

Desconsiderando-se os votos em branco ou nulos, Marchezan aparece com 58% dos votos válidos, e Melo, com 42%.

Pesquisa expontânea

Na pesquisa espontânea (quando o instituto não apresenta ao entrevistado uma lista com os candidatos), Marchezan também aparece à frente, com 35%. Confira:

Nelson Marchezan Júnior (PSDB) – 35%
Sebastião Melo (PMDB) – 26%
Outros: 1%
Branco / Nulo – 21%
Não sabe / Não respondeu – 17%

Mudança de ideia

O Ibope também questionou os entrevistados sobre a possibilidade de eles mudarem de ideia em relação à intenção de voto:

É definitiva – 79%
Ainda pode mudar – 19%
Não sabe / Não respondeu – 2%

Razões para escolha do candidato

Àqueles que apontaram um candidato na pesquisa estimulada, o Ibope questionou quais os motivos da escolha dos entrevistados. Mais de uma alternativa poderia ser escolhida. A alternativa “Não sabe / Não respondeu” foi selecionada em 72% dos questionários, seguida por “propostas apresentadas durante a campanha”, com 28%. Confira:

Não sabe / Não respondeu – 72%
Pelas propostas apresentadas durante a campanha – 28%
Porque representa mudança – 25%
Por seu desempenho nos debates – 15%
Pelo carisma pessoal – 13%
Por ser ficha limpa – 13%
Porque tem mais condições de dar continuidade à gestão atual – 13%
Porque conhece melhor os problemas da cidade – 13%
Porque tem mais capacidade para governar o município – 12%
Porque é jovem – 11%
Porque é mais experiente – 11%
Por seu passado político – 9%
Por seu partido político – 4%
Para evitar que o outro candidato seja eleito – 4%
Porque é quem mais vai combater a corrupção – 4%
Por seus apoios políticos – 3%
Nenhuma destas/ Outras – 2%

Expectativa de vitória

O Ibope também consultou os entrevistados sobre o candidato que, na opinião deles, será o próximo prefeito de Porto Alegre, independentemente de sua intenção de voto.

Nelson Marchezan Júnior (PSDB) – 50%
Sebastião Melo (PMDB) – 34%
Não sabe / Não respondeu – 16%

Brancos e nulos

A pesquisa também ouviu entrevistados que declararam ter votado em branco ou anulado seus votos no primeiro turno, e os questionou sobre as razões que os levaram a essa decisão (apenas uma alternativa poderia ser selecionada):

Por desconfiança da classe política em geral – 31%
Por insatisfação com as propostas apresentadas pelos candidatos – 13%
Porque não se sentiu representado por nenhum dos candidatos – 12%
Para protestar contra a situação política atual – 9%
Porque não gostava de nenhum dos candidatos – 6%
Porque a vida das pessoas não melhora, independente de quem vença a eleição – 6%
Porque não teve tempo para se informar sobre os candidatos e suas propostas – 3%
Nenhuma destas/ Outras – 15%
Não sabe / Não respondeu – 5%

FICHA TÉCNICA

Contratante: Grupo RBS
Amostra: 602 entrevistas
Período: 7 a 9 de outubro de 2016
Margem de erro: 4 pontos percentuais, para mais ou para menos
Nível de confiança: 95%
Registro no TRE: RS-03970/2016

20983301Ibope: Fortunati, Sartori e Temer têm avaliação negativa superior à positiva em Porto Alegre

Pior situação é do governador José Ivo Sartori

A primeira pesquisa Ibope do segundo turno das eleições em Porto Alegre fez novo levantamento da avaliação que o eleitor porto-alegrense faz do prefeito, governador e presidente da República. A exemplo dos levantamentos anteriores, José Fortunati, José Ivo Sartori e Michel Temer tiveram baixa avaliação entre os entrevistados.

O pior desempenho é o de Sartori, que teve a administração avaliada como “ótima” ou “boa” por 9% dos entrevistados, contra 59% que responderam “ruim” ou “péssima” e 30% “regular”. Fortunati, por sua vez, tem a administração apontada como “ótima” ou “boa” por 20%; outros 41% a avaliam como “regular” e 39%, como “ruim” ou “péssima”. Já Michel Temer tem 15% das avaliações como “ótima” ou “boa”, 40% “regular” e 38% “ruim” ou “péssima”.

Avaliação Fortunati
Ótima / Boa: 20%
Regular: 41%
Ruim / Péssima: 39%
Não sabe / Não respondeu: 1%

Avaliação Sartori
Ótima / Boa: 9%
Regular: 30%
Ruim / Péssima: 59%
Não sabe / Não respondeu: 1%

Avaliação Temer
Ótima / Boa: 15%
Regular: 40%
Ruim / Péssima: 38%
Não sabe / Não respondeu: 7%

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *