JBV Online: União e muito esforço para manter a criminalidade em baixa no Alto Uruguai

71aacfc4f6edd25616a2343a3179bd99A crise na Segurança Pública, que afeta de maneira assustadora a maioria dos municípios do Rio Grande do Sul ainda não foi sentida em Erechim, não por causa do atual governo ou dos anteriores, mas sim pela união de esforços exercida pela Brigada Militar, Polícia Civil, Judiciário, Consepro, entre outros.

Erechim possui sim sua parcela de crimes hediondos, mas raramente a resposta dos órgãos de segurança não é dada com rapidez e eficiência. Temos um defasado efetivo de policiais civis e militares que dobram suas horas de trabalho, sem receber o extra previsto em Lei, delegados responsáveis por quatro, cinco delegacias, muitas com dezenas de quilômetros de distância entre uma e outra, temos um número de funcionários abaixo do mínimo necessário no Posto Médico Legal, que também seguidamente dobram sua carga horária sem o extra. Temos um Consepro forte e atuante na arrecadação de fundos para a aquisição de equipamentos e até reformas nas delegacias e temos empresários que auxiliam com combustível, parte mecânica das viaturas, entre outros e por último, mas não menos importante, a colaboração da população na hora de denunciar pessoas ou casos suspeitos.

No Alto Uruguai, semanalmente, são realizadas dezenas de prisões, veículos e produtos de furto são recuperados, criminosos são condenados. Esse é o resultado desta união de esforços que faz com que os números de roubos e furtos quase sempre tenham uma redução em relação ao mês anterior, mas até quando será possível manter este nível de qualidade nesta união com os municípios da região crescendo, aumentando sua população, com policiais e outros servidores recebendo salários parcelados a quase um ano, com a não reposição de agentes que se aposentam, com a crise econômica afetando o empresariado e a população?

Este mês tivemos registrado na Capital da Amizade uma tentativa de homicídio e um homicídio onde em ambos os casos, as vítimas foram atingidas por cerca de sete tiros, em suas casas, uma criança foi agredida com violência porque ladrões queriam sua bicicleta. Aos poucos, crimes que por si só já são violentos, estão ficando ainda mais violentos. A baixa no efetivo das polícias já ultrapassa os limites do suportável, a Comarca de Erechim trabalha com mais de 30 mil processos e também carece de servidores e magistrados, o presídio está com o dobro de sua capacidade, sobre a quantidade de agentes, não é nem preciso falar, também está abaixo do necessário. Já sabemos que não podemos contar com o governo, investimentos, quando acontecem, são pequenos, então, creio que precisamos apoiar nossas forças de segurança, para que em um futuro breve não comecemos a passar com maior intensidade pelas agruras desta violência desenfreada que vitima pais em e mães na frente de seus filhos pequenos, destrói lares e mata com requintes de crueldade.

Por Alan Dias/JBV Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *