Rádio Guaíba: “Assembleia vai saber o que fazer”, diz Sartori sobre pedido de impeachment

sartori-21479167Cpers pediu impedimento de Sartori por conta de atrasos no pagamento dos salários

Após evento em comemoração ao Dia do Professor, no Palácio Piratini, o governador José Ivo Sartori respondeu a questionamento sobre o pedido de impeachment encaminhado pelo Sindicato dos Professores do Estado (Cpers) contra ele. Em resposta curta, o governador demonstrou tranquilidade com relação ao encaminhamento que será dado ao tema pela Assembleia Legislativa gaúcha.

“A Assembleia vai saber o que fazer”, disse o governador, encerrando o assunto.

Na segunda-feira, o Cpers entregou à presidente da Assembleia Legislativa, Silvana Covatti (PP), deputada da base de Sartori, um pedido de impedimento do governador argumentando que Sartori descumpre decisão judicial que obriga o pagamento em dia dos salários da categoria.

Em seu discurso, Sartori não comentou o pedido do Cpers. Na fala, o governador destacou sua trajetória de aluno, lembrando que sua escola não tinha banheiro e a professora se deslocava a cavalo para o trabalho.

“Eu me lembro que ela (minha professora) fazia cinco quilômetros a cavalo para dar aula em uma escolinha da qual eu fazia parte. Era uma escola que não tinha banheiro, não tinha água, não tinha luz e, no entanto, eu fui alfabetizado assim. Então, eu quero estender à professora Terezinha e a todos os professores a minha homenagem. Tenho certeza que ela se esforçou bastante. Se eu não sou melhor, é culpa minha, não dela”, contou o governador.

Na oportunidade, a Secretaria da Educação assinou um convênio com o Banrisul para a concessão de financiamento a professores para compra de computadores portáteis com preços reduzidos.

O secretário estadual de Educação, Luiz Alcoba, após o evento, garantiu que, até janeiro de 2017, serão colocadas em dia as progressões de nível do magistério. Os benefícios referentes a junho de 2015 até junho de 2016 estão atualmente atrasados.

Fonte:Gabriel Jacobsen/Rádio Guaíba

RADIO GAÚCHA: “A Assembleia vai saber o que fazer”.

O pedido foi entregue à presidente da Assembleia Legislativa, deputada Silvana Covatti (PP). O documento será analisado pela Procuradoria da Casa. O Cpers afirma que há motivos legais para o impedimento do governador, entre eles o não cumprimento de ações judiciais que obrigam o Estado a pagar o salário dos servidores em dia.

Dificilmente o processo vai prosperar no Legislativo, já que a presidente é aliada de Sartori. O Executivo também tem o apoio da maioria dos deputados da Casa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *