Susepe aguarda por equipamentos usados na Rio 2016

Portais utilizados nos Jogos serão destinados para a Susepe
Portais utilizados nos Jogos serão destinados para a Susepe

Rio Grande do Sul vai receber 83 itens utilizados na segurança dos Jogos Olímpicos do Rio

A Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) segue aguardando a liberação dos equipamentos de segurança utilizados nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que serão destinados aos 26 estados da federação e ao Distrito Federal. Para o Rio Grande do Sul, serão 83 itens no total. O valor dos equipamentos destinados ao Estado supera os R$ 2,1 milhões. São 2o equipamentos de raios-X, 40 portais e 23 detectores manuais ou raquetes.

No país, serão mais de R$ 44 milhões em equipamentos do gênero distribuídos nas penitenciárias brasileiras. Os equipamentos foram adquiridos pelo Ministério da Justiça, e a responsabilidade pela destinação para os estados é do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

De acordo com a assessoria de comunicação da Susepe em Porto Alegre, o órgão já recebeu 15 portais, 15 raios-X de esteira medindo 60cmx40cm e mais um de 100cmx100cm. Os demais equipamentos (banquetas e raquetes) ainda precisam ser liberados pelo governo federal, para que possam ser encaminhados para o órgão, que só então fará a distribuição dos itens conforme a necessidade de cada Delegacia Penitenciária Regional (DPR). A expectativa é que todas as DPRs sejam contempladas com equipamentos.

De acordo com o delegado da 7ª Delegacia Penitenciária Regional, sediada em Caxias do Sul, Roniewerton Pacheco Fernandes, a região ainda não foi contemplada com os equipamentos de segurança utilizados nos jogos do Rio de Janeiro. No entanto, a expectativa é de que isso aconteça até o final do ano. “Os itens estão em via de destinação. A questão do repasse depende também do Governo Federal”, explica o delegado.

Sobre os entraves burocráticos, Fernandes acredita que a demora se deva em função da catalogação dos equipamentos por parte do Depen, que é feito antes de cada repasse para os estados. “Tudo depende dos trâmites administrativos, que não são responsabilidade do governo do Estado”, afirma.

Sobre a possibilidade de o Presídio Estadual de Bento Gonçalves (PEBG) receber alguns dos itens, ele afirma que é preciso aguardar que cheguem para a 7ª DPR. Quando isso ocorrer, será feita uma análise das necessidades de cada uma das casas prisionais cobertas pela região e, só então, serão feitas as distribuições. Em 2014, o Presídio de Bento recebeu equipamentos que haviam sido utilizados na Copa do Mundo do Brasil, também como legado dos Grandes Eventos para a segurança pública do país.

Para a Susepe, o acréscimo desses equipamentos para os presídios dos estados são importantes, já que as revistas íntimas foram banidas por ordem judicial. Não há previsão para que os demais itens sejam destinados.

JORNAL SEMANÁRIO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *