Universitários vão auxiliar bombeiros na análise de PPCIs em Caxias

Primeira análise de projetos em Caxias leva 70 dias para ocorrer, dentro da meta de 90 dias estipulada pelo Corpo de Bombeiros Foto: Roni Rigon /Agencia RBS
Primeira análise de projetos em Caxias leva 70 dias para ocorrer, dentro da meta de 90 dias estipulada pelo Corpo de Bombeiros
Foto: Roni Rigon /Agencia RBS

Estudantes de engenharia e arquitetura da UCS vão participar da análise documental

Um convênio firmado no início da tarde desta quarta-feira (26) entre o Corpo de Bombeiros, o Sindicato das Indústrias de Construção Civil (Sinduscon) e a Universidade de Caxias do Sul (UCS) prevê que cinco estudantes da universidade auxiliem os bombeiros de Caxias na análise dos Planos de Prevenção Contra Incêndio (PPCIs) peloperíodo de um ano, podendo ser prorrogado.

Conforme o comandante do 5º Comando Regional de Bombeiros (CRB), o tenente-coronel Cleber Valinodo Pereira, a intenção é que os estudantes comecem a atuar no dia 1º de novembro, após passarem por um curso de 30 horas-aula com a equipe dos bombeiros. São três estudantes do curso de engenharia e dois de arquitetura.

Os estudantes atuarão na parte da manhã, entre as 8h e as 12h, com supervisão dos bombeiros. Conforme o comandante, esse horário foi escolhido por ser o turno inverso ao do atendimento ao público para recebimento de projetos, o que ocorre à tarde. Dessa forma, os estudantes poderão trabalhar em um ambiente mais tranquilo pela manhã.

O objetivo é agilizar a primeira análise na cidade – que, atualmente, ocorre dentro de 70 dias, em média. A equipe, atualmente com oito bombeiros, passará para 13 com o reforço. Convênios semelhantes já existem em Porto Alegre e São Leopoldo.

Outro ponto importante é o início do convênio na parte final do ano, em que há uma diminuição do efetivo dos bombeiros na região. O coronel Cleber explica que serão quatro operações que envolverão o efetivo da Serra: Natal Luz, em Gramado, Sonho de Natal, em Canela, Rota do Sol e a Operação Golfinho, no litoral.

“Também por isso buscamos iniciar esse convênio no mês de novembro, quando há uma diminuição do efetivo na Serra”, explica o comandante.

GAÚCHA SERRA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *