ZERO HORA: Para onde vai o dinheiro que falta para pagar os salários

piratiniDe 24 a 31 de outubro, o governo desembolsará R$ 740 milhões, sendo R$ 300 milhões do duodécimo dos outros poderes

Ao olhar para a receita de impostos, os servidores do Executivo têm dificuldade para entender por que deverão receber no final de outubro menos do que entrou no último dia útil de setembro. A tabela abaixo joga luzes sobre as contas do Estado: de 24 a 31 deste mês a Secretaria da Fazenda vai pagar contas que somam R$ 740 milhões com o ICMS dos combustíveis, da energia elétrica e das telecomunicações.

 A maior fatia _ R$ 300 milhões _ é o duodécimo dos poderes. Vai para a folha de pagamento do Judiciário, do Ministério Público, da Assembleia Legislativa, do Tribunal de Contas e da Defensoria Pública, que recebem em dia. O segundo maior volume de recursos desse bolo será para o custeio da saúde _ R$ 184,1 milhões. Há pelo menos R$ 63 milhões de gastos indiretos com servidores (Pasep, contribuição patronal ao IPE Saúde e ao Fundoprev) e R$ 93 milhões em precatórios e Requisições de Pequeno Valor (RPVs), a maioria referentes a sentenças em ações transitadas em julgado, movidas por funcionários ativos e inativos.

Para pagar a primeira parcela dos salários, no dia 31, o governo vai contar com repasses federais e avançar sobre o caixa único, usando recursos de estatais e dos outros poderes. Se houver algum resíduo em depósitos judiciais, serão usados até o limite de 95% do saldo, apesar do alto custo desse empréstimo. Neste final de mês estão R$ 30 milhões em juros pela utilização dos depósitos de terceiros.

 Alguma dessas contas poderia deixar de ser paga? A Secretaria da Fazenda diz que não. Mesmo que a fonte por onde entra o dinheiro seja a mesma, os poderes têm autonomia orçamentária. Se o governo não repassar, o Judiciário pode bloquear as contas, como faz com parte das RPVs e dos repasses para hospitais.

 A dívida externa e a extra-limite (R$ 50 milhões), que têm a União como avalista, precisam ser pagas, sob pena de bloqueio dos repasses federais. Limpeza de prédios, merenda escolar, comida para presos, combustível para a polícia? Não há como suspender o pagamento.

 O resultado desse cobertor curto é que, mais uma vez, o parcelamento deve atingir quase 100% dos servidores do Executivo. A folha de pagamento rodou com nove faixas (o máximo que o sistema permite), mas a Fazenda não adianta quantas serão pagas no primeiro dia. De acordo com previsões extra-oficiais, o valor não deverá ser superior a R$ 500 por matrícula.

PRINCIPAIS PAGAMENTOS DE 27 A 31 DE OUTUBRO

 Serviços de saúde………………………R$ 184,1 milhões

Duodécimos dos Poderes……………..R$ 300,5 milhões

Precatórios……………………………….. R$ 39 milhões

RPVs – Pagamentos ………………… R$ 29,7 milhões

RPVs – Bloqueio judicial…………. R$ 24 milhões

Custo dos depósitos judiciais….. R$ 30 milhões

Dívida externa e extra-limite…… R$ 50,2 milhões

Manutenção de estradas (Daer).. R$ 16,44 milhões

Serviços de limpeza, vigilância,

combustíveis e alimentação………. R$ 26,3 milhões

Pasep…………………………………………… R$ 12,28 milhões

Transporte escolar…………………….R$ 11 milhões

Autonomia das Escolas……………..R$ 6,32 milhões

Merenda escolar……………………….. R$ 1,08 milhão

Fundo de segurança pública…….. R$ 2,4 milhões

IRGA…………………………………………… R$ 5 milhões

IPE _Saúde patronal……………………R$ 44,25 milhões

Fundoprev patronal…………………..R$ 7,61 milhões

Bolsas de pesquisas……………………R$ 2,25 milhões

1 Comentário

  1. adão vilfredo garcia

    isso é o confisco no salario dos servidores ,pois o governo através do banrisul e o salario dos servidores esta fazendo um caixa milionario para atender as mordomias e altos salarios dos outros poderes que são intocaveis ,mas o nosso pais esta assim não existe mais justiça e sim lutas de classe que usam o poder para fazerem o que querem a zero hora bem que poderia projetar os lucros do banrisul só com o atraso do salario do funcionalismo vamos que cada funcionario através desse confisco deixe cem reais entre juros ,demonstrativos e outros serviços do banco ai veremos o que o governo arrecada com esse passivo confisco salarial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *