ABAMF É CONTRA O PACOTE BOMBA

O governo já lançou a bomba, agora é lutar pelos direitos enquanto é tempo
O governo já lançou a bomba, agora é lutar pelos direitos enquanto é tempo

DIA 22 DE NOVEMBRO,

ÀS 14 HORAS,

TODOS NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

VAMOS LUTAR CONTRA O PACOTE E PARA QUE DEPUTADOS

ASSINEM O PEDIDO DE CPI DA SEGURANÇA PÚBLICA

O Governo do RS,  mais uma vez, decide atacar os servidores e minimizar os serviços públicos à população, através de pacote de projetos, muitos atropelando a Constituição e acabando com conquistas trabalhistas. Para a ABAMF, os atos desse governo serão sentidos pela população mais tarde, pela falta de atendimento nos serviços. O ataque aos brigadianos, com o aumento no tempo de serviço, através de supressão de direitos, é inaceitável.

O governo gaúcho só fala em cortes, catástrofe, falta de dinheiro. No entanto, nem a secretaria da fazenda consegue informar, sem deixar dúvidas, despesa e receita. O combate a sonegação e a diminuição de incentivos não se concretizam e os privilégios a altos cargos continuam sendo aprovados.

A ABAMF QUER A INSTALAÇÃO DA CPI DA SEGURANÇA PÚBLICA.

A ABAMF QUER TRANSPARÊNCIA NAS CONTAS.

A ABAMF QUER A PRESERVAÇÃO DOS SERVIÇOS À POPULAÇÃO GAÚCHA.

Propostas

1 – O governo propõe que o pagamento da folha possa ser realizado no mês subsequente, conforme as faixas salariais abaixo:
Até o 5º dia útil: quem tiver remuneração total de até 80 UPFs-RS (R$ 1.300,00 / 36 mil matrículas)
Até o 10º dia útil: até 170 UPFs-RS (R$ 2.900,00/127 mil matrículas)
Até o 15º dia útil: até 350 UPFs-RS (R$ 6.000,00 / 98 mil matrículas)
Até o 20º dia útil: para quem tiver remuneração acima de 350 UPF’s-RS (82 mil matrículas)

2 – Pela Constituição, o prazo vai até 20 de dezembro de cada ano para pagar o benefício. O governo propõe que, nos próximos cinco anos, e até 2020, o calendário do 13º salário seja o seguinte:
– 50% do valor líquido depositado até o último dia útil do exercício.
– 50% do valor líquido até o dia 30 de novembro do ano seguinte.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *