Com salários atrasados, técnicos do Hospital da Brigada protestam em Santa Maria

21615178Estado está em dívida com empresa terceirizada

Os técnicos em Enfermagem do Hospital da Brigada Militar (HBM) em Santa Maria protestam na manhã desta terça-feira em frente à instituição devido ao atraso no pagamento dos salários, que já chega ao segundo mês.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde de Santa Maria, José João Jeremias, a Jvan Serviços Médicos, empresa terceirizada responsável pela contratação dos técnicos, deu três justificativas para o atraso. As informações são do Diário de Santa Maria.

“Eu conversei na semana passada com o Mauro (dono da empresa) e ele disse que faria os pagamentos na sexta-feira passada. Não fez. Hoje pela manhã conversamos de novo e ele disse que pagaria. Contou que o problema era a falta de pagamento por parte do Estado. Depois disse que o recurso tinha sido desviado”, relata Jeremias.

Os cerca de 15 técnicos em enfermagem devem voltar ao trabalho ainda nesta terça, mas prometem entrar em greve na quarta caso os salários não sejam quitados.

O diretor do hospital, Ilvair Vieira de Souza, explica que, por lei, a Jvan deve subsidiar os salários por até três meses, independentemente de haver atraso no repasse de recursos por parte do Governo do Estado – que ele confirma.

“Parte do salário de setembro foi paga e hoje faz exatamente 31 dias de atraso no repasse (de recursos por parte do Estado). Na época que a empresa venceu a licitação, comprovou que tinha dinheiro em caixa para atender às exigências”, diz Souza.

Com a possibilidade de greve na quarta-feira, a direção já planeja um remanejamento do quadro funcional disponível – já que há militares – para evitar prejuízo à população.

O HBM conta com um Pronto-Socorro (PS) para atendimentos de urgência e emergência, além de unidades de internação para cirurgias de baixa complexidade. São feitos, em média, cerca de 40 atendimentos por dia.

A Secretaria Estadual da Fazenda, responsável pelo repasse de recursos para a Jvas, disse que o atraso se dá devido à falta de recursos. O prazo para a normalização não foi informado.

DIÁRIO DE SANTA MARIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *