CORREIO DO POVO: Brasileiros apoiam as polícias

admin-ajax
IMAGEM ILUSTRATIVA

Metade da população acredita nas corporações, mas também diz ter medo de sofrer agressões de policiais

U ma pesquisa nacional apontou que 63% dos brasileiros acreditam que os policiais, civis ou militares, não têm boas condições de trabalho. Para pouco mais da metade, 52%, a Polícia Civil faz um bom trabalho, esclarecendo crimes e 50% acreditam que a Polícia Militar garante a segurança da população. Os dados foram apurados pelo Datafolha a pedido do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), e divulgados ontem. A pesquisa ouviu 3.625 brasileiros com mais de 16 anos em 217 municípios de todo país. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Além de problemas de infraestrutura, 64% dos brasileiros também acreditam que os agentes são vítimas de criminosos. O anuário do FBSP aponta que, em 2015, 393 policiais foram assassinados, 16 a menos do que no ano anterior. Segundo o anuário, os policiais brasileiros morrem mais fora do horá- rio de trabalho do que a serviço da corporação: foram 103 mortes durante o expediente, alta de 30,4% em relação a 2014, e 290 fora do serviço, queda de 12,1% em relação ao ano anterior. As mortes ocorrem geralmente em situações de reação a roubo. O policial, ressaltou o estudo, reage a um assalto sem estar protegido, não tem um colega ao lado para ajudar, ou está trabalhando em ‘bicos’, geralmente como segurança em casas noturnas. A sociedade brasileira, acentuou a pesquisa, reconhece a importância das polícias, afirmando que elas são fundamentais para a manutenção da democracia. Os entrevistados criticam as condições que estes agentes têm para desenvolverem o trabalho, além de serem muitas vezes caçados por grupos criminosos. VIOLÊNCIA. No entanto, se a população apoia o trabalho dos policiais, também critica a forma como eles atuam. Segundo os dados, 70% sentem que as polícias cometem excessos de violência no exercício da função. O percentual sobe entre jovens com idades entre 16 e 24 anos, chegando a 75%. Mais da metade da população, 53%, tem medo de ser vítima de violência por parte de policiais civis e 59% têm medo de sofrer agressões de policiais militares. O índice também sobe entre os jovens: 60% têm medo da Polícia Civil e 67%, da Polícia Militar.

ddd

Investigação será unificada

A pesquisa do Datafolha repercutiu não somente no meio policial, mas também entre as autoridades em Brasília. Em nota, o Ministério da Justiça e Cidadania comentou o levantamento do Datafollha, realizado a pedido do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). A assessoria de Comunicação Social do ministério esclareceu que a proposta do futuro Plano Nacional de Segurança Pública define um “protocolo unificado de atua- ção e de investigação nas hipóteses de mortes de policiais, civis ou militares, e mortes decorrentes de intervenção policial”. O projeto ainda está em fase de estudos. O presidente Michel Temer reuniu-se na semana passada com autoridades. Foi nomeado um grupo de trabalho para discutir os pontos a serem adotados no Plano Nacional de Segurança Pública.

ACESSE AQUI : anuario2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *