G1RS: BM abre investigação sobre presos algemados em lixeira: ‘Inadequado’

Caso aconteceu em Porto Alegre; Comando-Geral se manifestou por nota.
Presos aguardavam desde terça-feira (8) por uma vaga no sistema prisional. 

Do G1 RS

Depois do flagrante de presos algemados em uma lixeira, localizada em frente ao Palácio da Polícia de Porto Alegre, na manhã desta quarta-feira (9), o Comando-Geral da Brigada Militar comunicou que instaurou procedimento investigatório para apurar o caso.

Os presos aguardavam desde a manhã de terça-feira (8) por vagas no sistema prisional e estavam dentro de viaturas. Eles foram encaminhados a presídios no meio da manhã do dia seguinte.

As imagens registradas por uma pessoa que não quis se identificar mostram o momento em que dois suspeitos foram algemados à lixeira na calçada.

Segundo o Comando-Geral da Brigada Militar,  os presos solicitaram o desembarque da viatura por causa do calor. “A solicitação foi atendida pela guarnição mas, infelizmente, de forma não adequada pela exposição indevida dos mesmos”, diz a nota enviada à imprensa (leia a íntegra abaixo).

Presos algemados em lixeira em frente ao Palácio da Polícia, em Porto Alegre (Foto: Arquivo Pessoal)
Presos algemados em lixeira em frente ao Palácio da Polícia, em Porto Alegre (Foto: Arquivo Pessoal/G1)

De acordo com os policiais que faziam a custódia dos presos, os dois pediram para esticar as pernas, uma vez que estavam dentro da viatura desde terça-feira (8), e o único local disponível era a lixeira próxima da viatura.

Segundo a assessoria de comunicação da Brigada Militar, não há previsão para que o procedimento investigatório seja concluído. Por enquanto, os PMs não serão afastados de suas funções.

O Rio Grande do Sul passa por uma crise no sistema carcerário, que faz com que os presos sejam mantidos dentro das viaturas por conta da falta de vagas em presídios e até em delegacias da Polícia Civil.

Secretário de Segurança rechaça postura
Durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (9), o secretário da Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Cezar Schirmer, rechaçou a postura adotada pelos PMs.

“Nós estamos orientado o pessoal da BM para trabalhar com energia e determinação, mas respeitando as leis. Em nenhuma hipótese nós concordamos com o que aconteceu em frente ao Palácio da Polícia. Um preso, por mais criminoso que seja, não pode ficar assim. O poder público tem que dar exemplo, de conduta e respeito às leis. Isso foi inaceitável”, declarou.

“Nós já conversamos com comando da Brigada Militar para evitar que fiquem em espaços públicos, para que isso não se repita”, completou.

Leia a nota do Comando-Geral da Brigada Militar:

“O Comando-Geral da Brigada Militar vem a público lamentar o fato ocorrido na frente do Palácio da Polícia nesta quarta-feira (9), quando Policiais Militares algemaram indivíduos de forma não adequada em objeto fixo.

Assim que o Comando tomou conhecimento, de imediato instaurou procedimento investigatório, aonde foi apurado que houve solicitação do desembarque da viatura por parte dos presos pelo intenso calor. A solicitação foi atendida pela guarnição mas, infelizmente, de forma não adequada pela exposição indevida dos mesmos.

A utilização de um ponto fixo para algemação é admissível, desde que em local adequado.
O Comando destaca, também, a preocupação permanente na garantia dos Direitos Humanos de todos”.

Presos são abrigados dentro de viaturas por conta da falta de vagas (Foto: Arquivo Pessoal/G1)
Presos são abrigados dentro de viaturas por conta da falta de vagas (Foto: Arquivo Pessoal/G1)

4 Comentários

  1. PORQUE NÃO REQUISITA AS VIATURAS DA SUSEPE PARA FICAR COM OS PRESOS JUNTO

  2. Julio César Corrêa da Luz

    Só o que esta faltando, punir os PM por estarem fazendo a guarda de apenados, que não é função deles, eles deveriam estar fazendo policiamento ostensivo. Estavam fazendo o papel da SUSEPE, por falência do Estado na área da segurança publica, e agora vão responder a um procedimento administrativo. Deveriam sim, era receber em dia, ter um plano de carreira de fundamento, horas extras, viaturas adequadas.

  3. Mas será que os direitos humanos do preso já não foi violado pelo poder publico ao expô-los dentro de uma cela de viatura com um calor infernal, e também aos PMS que estão ali a merce do sol, chuva, vento e outras intempéries, e nada mais fizeram que garantir um pouco de humanidade e tratamento aos presos, mesmo não sendo uma forma adequada, foi o unico local para que os PMs fizessem isso de forma segura, pois não lhe ofereceram nenhuma outra opção, acho muito hipocrisia achar a atitude dos PM errada, pois quem tem de ser responsabilizado, são as autoridades que tem que resolver o problema e não ficar criticando não é sr Schirmer nobre secretário da Insegurança.

  4. jorge luiz rosa silveira

    Enquanto a imprensa estiver dando apoio a esses vagabundos, vai ser assim, só criticando o trabalho árduo dos Policiais. Mas quando pedir a eles uma solução, ninguém sabe dizer nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *