Micro-ônibus é usado para custodiar preso e evitar falta de viaturas

21750904Alternativa foi adotada por batalhão com apenas três viaturas na Capital

A falta de vagas em presídios e a lotação de celas de delegacias em Porto Alegre faz o 21º Batalhão de Polícia Militar usar um micro-ônibus como alternativa para evitar que viaturas fiquem sem circular para custodiar presos. Segundo um dos policiais que monitora o preso no veículo, há apenas três viaturas para o policiamento da região do batalhão.

Um preso é mantido no veículo desde que foi detido, na noite desta terça-feira (15), quando policiais constataram que ele estava foragido. Dois brigadianos fazem a custódia dele em frente ao Palácio da Polícia, na Avenida Ipiranga. Outro homem detido por estar foragido é mantido em custódia em uma viatura da Guarda Municipal também em frente ao Palácio da Polícia.

Conforme os policiais, o uso do micro-ônibus é uma medida adotada exclusivamente pelo 21º BPM, devido ao déficit de viaturas pra cobrir a área de sua responsabilidade, que inclui Bairros como Restinga, Lami, Aberta dos Morros e Belém Novo.

Crise na Segurança

O sistema prisional gaúcho vive o seu pior momento da história. Se não bastasse o Estado do Rio Grande do Sul ser denunciado na Comissão de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) pela superlotação e péssimas condições dos presídios, principalmente o Central, com crimes comandados de dentro das galerias.

GAÚCHA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *