MT: Aluno do Corpo de Bombeiros é torturado por instrutora e vai parar na UTI

Rodrigo Claro, de 21 anos, foi diagnosticado com aneurisma cerebral, segundo a mãe (Foto: Reprodução/ Facebook)
Rodrigo Claro, de 21 anos, foi diagnosticado com aneurisma cerebral, segundo a mãe (Foto: Reprodução/ Facebook)

O aluno Bombeiro Militar, Rodrigo Claro, sofreu afogamento durante treinamento aquático realizado na Lagoa Trevisan, nesta quinta-feira (10). Ele foi levado para o Hospital Jardim Cuiabá e se encontra na UTI. Na tarde de hoje saiu um Boletin Médico apontando estado grave.

O Muvuca Popular entrou em contato com a mãe do aluno, Jane Claro, que mora em Tangará da Serra e disse ter chegado em Cuiabá por volta da 00:20h de hoje. A mesma informou que a responsável pelo afogamento do filho é a tenente BM I. L. Há relatos de outras práticas abusivas por parte dela, que teria inclusive provocado um traumatismo na bacia de outro aluno da mesma turma.

A mãe disse ainda que o filho mandou mensagem de texto antes de sair no dia do treinamento avisando que algo poderia acontecer com ele, pois a tenente L. ameaçava de pegar pesado e afogá-lo. Informações de outros alunos dão conta que o treinamento é na base da tortura, tratamento desumano, degradante e levado à exaustão quando então finaliza com afogamentos.

Todos os outros alunos que estão fazendo o curso para a formação dos Bombeiros estão temerosos porque à partir de segunda-feira eles estarão indo para a última semana de curso e vão para o teste de sobrevivência no Coxipó do Ouro onde ficarão uma semana sem alimentação, no mato, em treinamento com uma tenente que humilha e abusa de todos ao extremo e ainda desafia aos Alunos a denunciarem.


NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso vem a público esclarecer fatos ocorridos durante etapa do Curso de Formação de Soldados, realizada nesta semana em Cuiabá. Nesta quinta-feira (10), durante instrução de salvamento aquático na Lagoa Trevisan, o aluno Rodrigo Claro queixou-se de dor de cabeça ao seu instrutor. O aluno realizava uma travessia a nado na lagoa com os demais companheiros de curso, com toda a estrutura de segurança exigida para o evento. Quando chegou à margem do lago, reclamou que não conseguia continuar a instrução porque estava com muita dor de cabeça. Em seguida, foi liberado para retornar ao Batalhão, onde deveria apresentar-se à coordenação do curso para explicar o problema de saúde ocorrido. Ao chegar ao Batalhão, Claro foi encaminhado à policlínica do Verdão, que fica em frete ao quartel, acompanhado por um bombeiro do curso, onde foi atendido. Enquanto era medicado, sofreu uma convulsão. Após isso, com o conhecimento dos pais, ele foi transferido para o Hospital Jardim Cuiabá, onde foi diagnosticado com aneurisma cerebral, passou por cirurgia e segue internado na Unidade de Terapia Intensiva. O Corpo de Bombeiros Militar está prestando todo o apoio ao militar e sua família e se coloca à disposição para prestar outros esclarecimentos, se necessário. Ainda de acordo com o instrutor da matéria de salvamento aquático, o aluno vinha apresentando os mesmos tipos de sintomas quando era submetido aos esforços exigidos para os treinamentos, não só na matéria especifica, mas também em outras atividades que demandavam esforços. Mesmo assim, o comandante-geral da instituição, determinou a abertura de um procedimento administrativo para apuração dos fatos.

Fonte: Muvuca Popular – Em defesa da sociedade

large-19213117475829b87d1e6cc7-09204452

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *