PIONEIRO: Corte de horas extras, aposentadorias e salários parcelados reduzem prisões em Caxias

Uma vez por semana, Operação Itinerante aproxima BM dos bairros e realiza ações preventivas Foto: Porthus Junior / Agencia RBS
Uma vez por semana, Operação Itinerante aproxima BM dos bairros e realiza ações preventivas
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Diante das dificuldades, BM aposta em ações de inteligência e aproximação com a comunidade

A falta de apoio do Governo Estadual explica a diminuição das prisões realizadas todos os meses pela Brigada Militar de Caxias do Sul na comparação com o ano passado: neste ano, em média, são 26 flagrantes ou captura de foragidos a menos por mês em comparação com o ano passado. Além dos salários parcelados, a atuação do 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM) é prejudicada pela redução das horas extras e aposentadorias.

A estimativa da Associação Beneficente Antônio Mendes Filho (Abamf), entidade que representa servidores de nível médio da BM, é que o ano terminará com 3 mil policiais indo para a reserva no Estado. É uma redução de aproximadamente 15% no efetivo disponível, que conta 18.099 homens conforme balanço de outubro. O déficit de efetivo está em 19.028 brigadianos.

Diante das dificuldades, o 12º BPM avalia que, apesar da redução dos números, o trabalho em Caxias do Sul é acima do esperado.

— A redução de horas extras, aposentadorias, o parcelamento e estamos prestando mais apoio a outros municípios. Tudo influencia diretamente (no trabalho diário). Mesmo assim, nossos policiais têm conseguido prestar o serviço da mesma maneira — aponta o major Jorge Emerson Ribas, comandante do 12º BPM.

Para o oficial, a situação não está pior graças ao comprometimento dos policiais militares.

— O policial entende que fazemos parte da sociedade para qual trabalhamos. Nossas famílias estão nas ruas. Nossas moradias estão nos mesmos bairros e também podem ser invadidas. A responsabilidade é muito maior que o abatimento pelo parcelamento do salário. Nós sabemos que, se deixarmos de trabalhar, o custo será muito alto. Resgatar um eventual prejuízo a segurança pública é muito complicado — complementa.

NÚMEROS
De janeiro a dezembro de 2015

= foram 2.755 prisões, 492 foragidos capturados, 446 menores apreendidos e 288 armas retiradas de circulação.
= média de 229 prisões por mês

Até setembro de 2016
= foram 1.828 prisões, 329 foragidos capturados, 268 menores apreendidos e 218 armas retiradas de circulação.
= média de 203 prisões por mês

PIONEIRO

1 Comentário

  1. quero pedir um emprestimo sou policial aposentado resido em vacaria rs mande resposta se há possibilidade recebo no banco santander

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *