Polícia apura envolvimento de quadrilha presa no PR com morte de PM em Erval Grande

Armamento apreendido com quadrilha presa no Paraná, nesta quinta-feira Foto: Divulgação / Polícia Civil do Paraná
Armamento apreendido com quadrilha presa no Paraná, nesta quinta-feira
Foto: Divulgação / Polícia Civil do Paraná

Grupo foi preso nesta quinta-feira em São Luiz do Purunã. Com eles foram apreendidas armas que podem ser de PMs rendidos no RS

Por: Rádio Gaúcha

O Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil gaúcha está apurando se parte de uma quadrilha de assaltantes presa no Paraná integra o grupo que explodiu o Banrisul em Erval Grande, no Norte do Rio Grande do Sul. Bandidos mataram a tiros de fuzil o sargento da Brigada Militar João Marcelo Borges Desidério, 43 anos, durante a ofensiva criminosa do dia 29 deste mês. As informações são da Rádio Gaúcha.

A prisão ocorreu na tarde de quinta-feira no município de São Luiz do Purunã. O grupo era investigado pela polícia paranaense por ataques a terminais eletrônicos no Paraná e Santa Catarina. Foram apreendidos três fuzis 5.56, explosivos, munições, coletes balísticos, cinco pistolas, e equipamentos utilizados para explosões de caixas eletrônicos.

Segundo o delegado João Paulo de Abreu, do Deic gaúcho, duas pistolas apreendidas podem ter sido roubadas dos policiais militares que foram rendidos em Erval Grande. No entanto, só a análise da perícia vai confirmar se as armas são da Brigada Militar.

Explosões e morte de PM

Criminosos explodiram uma agência do Banrisul na cidade de Erval Grande, no Norte do Estado, na madrugada de sábado. Na ação, que ocorreu por volta das 2h, os bandidos balearam um sargento da Brigada Militar, que acabou falecendo no mesmo dia.

De acordo com a Polícia Civil de Erechim, um grupo entre 10 e 12 bandidos estava dentro da agência bancária quando percebeu a aproximação da viatura da BM. A suspeita é que os brigadianos tenham escutado a explosão e foram ao local conferir. Os assaltantes estavam armados com fuzis.

O sargento João Marcelo Borges Desidério, de 43 anos, foi atingido por dois tiros de fuzil no abdômen. Ele foi atendido no hospital de Erval Grande e transferido em estado gravíssimo para o Hospital de Caridade de Erechim, onde acabou morrendo.

O policial é natural de Alegrete e pertence ao batalhão de Erechim. O outro sargento que estava na viatura não se feriu, mas ficou em estado de choque e precisou ser levado ao hospital.

A agência do Banrisul ficou totalmente destruída. O teto e as paredes do local desabaram. Ainda não há informações sobre a quantia de dinheiro levada pelos bandidos.

O grupo fugiu em uma S-10 de cor branca levando as pistolas dos brigadianos. A polícia pediu reforços e faz buscas aos criminosos.

*Zero Hora, com informações da Rádio Gaúcha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *