Ranolfo Vieira Júnior será o Secretário da Segurança de Canoas

Ranolfo Vieira Júnior assume a Secretaria de Segurança de Canoas
Ranolfo Vieira Júnior assume a Secretaria de Segurança de Canoas

Governador José Sartori liberou a cedência do ex-chefe da Polícia Civil para atuar no governo de Luiz Carlos Busato

Após uma reunião de 1 hora com o governador José Sartori na tarde desta quarta-feira (30), o prefeito eleito de Canoas, Luiz Carlos Busato, teve a liberação do ex-chefe da Polícia Civil gaúcha, delegado Ranolfo Vieira Júnior, para ser o Secretário de Segurança de Canoas. No encontro foi formalizada a cedência de Vieira Júnior, atualmente no Conselho Superior de Polícia.

Ligado ao PTB, sendo um dos coordenadores da executiva estadual do partido, Ranolfo Vieira Junior, 50 anos, foi chefe da Polícia Civil no governo de Tarso Genro (PT). Morador de Esteio, entre outros cargos na Polícia Civil ocupou a titularidade da 3ª Delegacia Regional de Polícia do Vale do Sinos, com sede em São Leopoldo, e da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos e Entorpecentes (Defrec), de Canoas.
Pedido de mais efetivos
Durante o encontro Busato também ressaltou a importância de um efetivo de policiais para a BM e a PC. “É a contrapartida ao presídio que a cidade de Canoas recebeu com 3 mil vagas”, afirmou ele, ressaltando que essa contrapartida seria condizente com “o tamanho do problema que nós abraçamos”.
Encontro na Federasul
Nesta quarta-feira (30), Busato participou de uma reunião-almoço na Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul). Na ocasião, a entidade recebeu além de Busato os prefeitos eleitos de Pelotas e Santa Maria, respectivamente Paula Mascarenhas (PSDB) e Jorge Pozzobom (PSDB), que anteciparam alguns de seus planos a partir de 1º de janeiro de 2017, quando assumem as prefeituras dessas cidades para mandatos de quatro anos. “A prioridade número um em todas as pesquisas que fizemos é a segurança. Isso é nacional. Nessa questão faremos algo que não foi feito nos últimos anos que é, efetivamente, ajudar financeiramente a BM e a PC, com equipamentos e combustível”, afirmou Busato, ressaltando ainda a expertise de Vieira Júnior na área da segurança.
Gestão e equilíbrio fiscal
Busato, Pozzobom e Paula Mascarenhas foram unânimes em um ponto de suas falas: o foco das administrações será a gestão, com austeridade e o equilíbrio fiscal para priorizar áreas como segurança, saúde, educação e desenvolvimento. “A responsabilidade fiscal dá voto, a irresponsabilidade fiscal não”, disparou Pozzobom, comparando o crescimento do seu partido em número de prefeituras e a derrocada petista no último pleito.
Busato explica votos na Câmara
Sobre seu voto favorável a aprovação da PEC dos Gastos, Busato sintetizou. “Vejo ela como benéfica. Temos que ter limite que não seja fácil dos gestores alterarem, porque senão cada presidente manda um decreto ou lei simples pra mudar. E essa PEC dos gastos limita o piso, não o teto dos gastos”, assinalou. Sobre as dez medidas anti-corrupção, explicou sua negativa à restrição a atuação dos Ministério Público e Judiciário. “Esse é um dos fatores que está dando certo. A Lava Jato mostra que estamos conseguindo avançar nesse descobrimento de todas essas coisas que estão acontecendo no Brasil. Então, a minha convicção, é de que o trabalho dessas instituições é serio, bom e há necessidade de ter essas ferramentas que eles tem hoje”, frisou.
DIÁRIO DE CANOAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *