Relato de PM que teve casa incendiada reforça tese de represália por prisão

Casa do PM foi tomada pelo fogo enquanto família dormia Foto: Foto de ouvinte que preferiu não se identificar
Casa do PM foi tomada pelo fogo enquanto família dormia
Foto: Foto de ouvinte que preferiu não se identificar

Ele acredita que o ataque foi orquestrado após prisão de um criminoso em Guaíba

O depoimento do brigadiano que teve a casa incendiada reforça a hipótese de que o fogo foi causado em represália a prisão de um criminoso no município de Guaíba, na Região Metropolitana. O PM foi ouvido na tarde de terça-feira (1º) pela delegada Sabrina Doris Teixeira.

A casa do policial militar foi incendiada na madrugada do mesmo dia. Policiais encontraram estilhaços de vidro e acreditam que o fogo teve início após um coquetel Molotov ser jogado em uma das peças da residência. Apenas laudo pericial, no entanto, vai atestar se o incêndio foi criminoso.

A delegada diz que ainda não há uma conclusão quanto a motivação, e que não descarta nenhuma hipótese.

O PM voltou neste ano ao patrulhamento. Antes, atuava no setor administrativo. Ele conseguiu socorrer mulher e filhos da residência durante o incêndio. Ninguém ficou ferido.

GAÚCHA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *