ZERO HORA: Com presos em viaturas, polícia deverá ter “bom senso”, diz comandante-geral da BM

19860422Coronel Alfeu Freitas Moreira determinou que brigadianos mantenham detentos em ruas laterais do Palácio da Polícia para “evitar exposição”

Por: Eduardo Torres

Durante um café da manhã com jornalistas nesta quinta-feira, o comandante-geral da Brigada Militar (BM), coronel Alfeu Freitas Moreira, demonstrou preocupação com o acúmulo de presos em viaturas e afirmou que os policiais deverão utilizar o “bom senso” para administrar a situação. Moreira reconheceu, no entanto, que não há como evitar, por enquanto, que os detentos fiquem por várias horas sob a guarda dos brigadianos.

— Estou orientando o policiamento para que mantenha as viaturas com os presos em ruas menos movimentadas. Não vamos mais expor os presos como aconteceu nesta semana na avenida Ipiranga — afirmou Moreira.

Na quarta-feira, detentos foram algemados em lixeiras em frente ao Palácio da Polícia. Agora, segundo o comandante-geral da BM, os presos deverão ser vigiados em vias laterais da sede da Polícia Civil, como as ruas Delegado Grant e Professor Freitas e Castro.

Operações

Durante a reunião com a imprensa, o comandante-geral da BM confirmou que a Operação Golfinho deve ter início em 20 de dezembro. A ação deverá ter os mesmos moldes utilizados durante o verão de 2016, mantendo os mesmos valores de diárias pagos pelo governo estadual. O coronel Alfeu Freitas Moreira ressaltou ainda que a intenção da corporação, a partir do início de dezembro, é expandir a Operação Avante Centro para as regiões das avenidas Assis Brasil e Azenha.

Comandante-geral da BM desde o início do governo Sartori, Moreira deixa o cargo em 18 de janeiro de 2017, quando deverá ser compulsoriamente aposentado. O Piratini ainda não anunciou quem será o substituto.

21630813Após foto em lixeira, BM vai mudar local de custódia de presos em POA

Iniciativa visa preservar policiais e presos da exposição de uma via movimentada como a Avenida Ipiranga

A Brigada Militar vai remover para vias menos movimentadas que a Avenida Ipiranga, em Porto Alegre, os presos mantidos em viaturas por falta de vagas em presídios. A ideia inicial é colocá-los na rua dos fundos do Palácio da Polícia, a Professor Freitas e Castro. A ação ocorre após o flagrante de presos algemados junto a uma lixeira na manhã de quarta.

Conforme o comandante-geral da BM, coronel Alfeu Freitas, a iniciativa visa preservar policiais e presos da exposição de uma via movimentada como a Ipiranga. Além disso, busca oferecer “certo conforto” aos detidos, tendo espaço para colocá-los junto a uma sombra, devido a aproximação do período de calor.

A Brigada Militar abriu procedimento investigatório para apurar a conduta dos PMs. Foi constatado, conforme nota enviada pelo comando à imprensa, que os próprios presos pediram para serem retirados da viatura, devido ao calor, e por isso foram colocados junto a lixeira. Os policiais não devem ser afastados de suas funções.

“A gente entende que não houve nenhuma intenção de trazer qualquer situação degradante, por mais que a imagem tenha sido forte, àquelas pessoas que estavam presas. A preocupação deles era com o calor”, constata o comandante da corporação.

Na quarta-feira, o governo do Estado anunciou a criação de cinco centros de triagem para solucionar o problema de falta de vagas nas carceragens de viaturas – o que obriga PMs a custodiar presos em viaturas. O primeiro deve estar pronto em 30 dias.

1 Comentário

  1. Daniel Santos Quaresma

    A sociedade tem que ver o governo que elegeu , NO caos que se tornou-se e a tendencia é piorar, esconder os detentos de nada ira adiantar mais é isto quem tem cargo de confiança ira defender remédios paliativos pena ver o Rio Grande do Sul nesta sinuca de bico mais foi nas urnas em 2014, POVO QUE NÃO TEM VIRTUDE ACABA POR SER ESCRAVO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *