ZERO HORA: Contêineres poderão abrigar presos no Rio Grande do Sul

Central de Observação e Triagem em Florianópolis Foto: Julio Cavalheiro / Agencia RBS
Central de Observação e Triagem em Florianópolis
Foto: Julio Cavalheiro / Agencia RBS

Secretário da Segurança, Cezar Schirmer, diz que a pasta cogita a medida como alternativa para a instalação de um centro de triagem provisório. Nas últimas semanas, detidos tem ficado sob custódia em viaturas policiais em razão da superlotação em carceragens de delegacias

Por: Renato Dornelles

Um dia após presos terem ateado fogo na carceragem da Delegacia de Policia de Pronto Atendimento (DPPA) de Canoas, o secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, admitiu que está em estudo, e com boa possibilidade de ser adotado, o uso de contêineres para abrigar detentos recém-ingressos no sistema prisional. Ou seja, como centro de triagens.

— O uso de contêineres é uma boa possibilidade que está em estudo. Estamos trabalhando na busca de soluções rápidas. Um técnico foi enviado a Santa Catarina para estudar a utilização dos contêineres. Há outros fatores a serem levados em conta, como custos e o local. Outras alternativas também estão sendo estudadas – disse o secretário.

A medida, se for adotada, terá como objetivo principal o encaminhamento de detidos, antes do ingresso definitivo no sistema penitenciário (em presídios e penitenciárias), evitando a utilização de celas de delegacias e de viaturas policiais para esta finalidade, como tem ocorrido nas últimas semanas em cidades da Região Metropolitana de Porto Alegre em razão da superlotação nas carceragens das delegacias de plantão.

Na Penitenciária de Florianópolis (SC), foi instalada a Central de Observação e Triagem (Cot), com o uso de contêineres, inicialmente para abrigar os detentos recém-ingressos no sistema prisional, a fim de avaliá-los e classificá-los, para posteriormente encaminhá-los ao local adequado para cumprimento da pena aplicada.

O período de permanência máximo dos presos no local deveria ser de 30 dias, mas, na prática, esse tempo tem sido ultrapassado.

Central de Observação e Triagem em Florianópolis Foto: Julio Cavalheiro / Agencia RBS

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *