AL recebe projetos para reestruturar Corpo de Bombeiros; estrutura vai ser enxugada

Um dos projetos prevê redução de 751 cargos; total passa de 4.852 para 4.101

O governo gaúcho enviou à Assembleia Legislativa, na noite dessa quinta-feira, dois projetos de lei (PL) para estruturar o Corpo de Bombeiros Militar: a Lei de Transição e a Lei de Fixação de Efetivo do Corpo de Bombeiros Militar (CBMRS). Os PLs definem as regras de transição de integrantes da Brigada Militar para a nova corporação, e da formação dos quadros da nova instituição, além de definir a quantidade e a qualificação dos servidores.

O governo fala que o objetivo é formar uma instituição “enxuta, moderna, com menor estrutura administrativa e com ênfase nas atividades operacionais”, além de fomentar parcerias com municípios para a criação de bombeiros comunitários, serviços auxiliares de bombeiros e escritórios de prevenção de incêndio.

A estrutura vai contar com Comando Geral, Corregedoria, Departamento de Prevenção de Incêndios e Departamento Administrativo, além de 12 Batalhões de Bombeiros distribuídos pelo Rio Grande do Sul. Um dos projetos prevê redução de 751 cargos em comparação com a estrutura atual, passando de 4.852 para 4.101.

O envio dos projetos finaliza o processo de emancipação do CBMRS. Participaram da elaboração, os secretários da Segurança Pública, Cezar Schirmer; da Casa Civil, Márcio Biolchi; de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fábio Branco; geral de Governo, Carlos Búrigo; e da Casa Militar, coronel Everton Oltramari.

Fonte:Rádio Guaíba

Deixe uma resposta