PLP 257 arrocha salários e destrói carreiras

O Senado aprovou o PLP 257 na madrugada de 15 de dezembro recolocando todos os itens danosos aos militares e que haviam sido retirados do texto original na Câmara dos Deputados. Ao votar o texto original, os senadores reinseriram, por exemplo, a vedação de novas contratações na segurança pública, educação e saúde – 10 anos sem criar novos cargos, limita as progressões ao que é estabelecido aos servidores civis, adia reajustes já aprovados até a edição da lei do plano de recuperação fiscal. O projeto abre, ainda, a possibilidade de redução de carga horária com redução do salário e a não concessão de vantagens a qualquer título. Em suma, destrói as carreiras e joga o serviço público na mais absoluta miséria.

O PLP 257 deverá nesta semana na Câmara dos Deputados. Por isso, militares estaduais, servidores públicos civis e a população que reconhece o valor do serviço público gratuito, contatem os deputados federais através de telefonema, e-mail, whatsapp, e solicitem a derrubada do texto do Senado ou que impossibilitem o quórum na sessão.

Conforme o presidente da ABAMF, Leonel Lucas, os representantes dos militares na Câmara estão negociando a retirada de pontos que prejudicam, extremamente, a categoria. “Só com a participação de todos impediremos a aprovação do PLP 257/16”.

Paulo Rogério N. da Silva

Jornalista ABAMF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *