Rádio Uirapuru: Greve da SUSEPE cancela visitas no Presídio de Passo Fundo

Os servidores da SUSEPE decidiram, na noite de ontem (19) iniciar uma greve geral em todo o Estado. A ação é um ato de protesto contra o pacote de cortes do governo Sartori.

O delegado sindical da categoria, Oscar Fechner, explica que devido a greve as visitas aos detentos estão suspensas em todo Estado por prazo indeterminado.

Na tarde desta terça-feira, os agentes penitenciários da SUSEPE protestam em frente ao Presídio Regional de Passo Fundo.

Serão mantidos serviços essenciais realizados pela Susepe nos presídios, como alimentação e atendimento médico de urgência.

O delegado explica que os trabalhadores são contrários a uma série de cortes do governo, dentre elas a mudança na escala de trabalho, imposição do serviço de guarda aos servidores e também por conta dos atrasos nos salários.

Em Caxias, agentes penitenciários e policiais civis aderem paralisação contra pacote do Piratini

Servidores atuam em operação-padrão e visitas no Apanhador estão restritas

Em Caxias, agentes penitenciários e policiais civis aderem paralisação contra pacote do Piratini Anderson Fetter/Agencia RBS
Decisão pela greve foi tomada em assembleia durante a manifestação em Porto AlegreFoto: Anderson Fetter / Agencia RBS
Leonardo Lopes PIONEIRO

Agentes penitenciários e policiais civis de Caxias do Sul aderiram, nesta terça-feira, a paralisação contra o pacote de reforma administrativa proposto pelo governador José Ivo Sartori (PMDB). A previsão é de que os serviços sejam afetados até o fim da votação, que não tem prazo para encerrar e ocorre na Assembleia Legislativa, em Porto Alegre. Parte das propostas foram votadas na segunda-feira e a sessão será retomada na tarde desta terça. O primeiro dia foi marcado por diversos confrontos entre manifestantes e a Brigada Militar nas proximidades da Praça da Matriz.

A principal medida adotada na Penitenciária Regional no Apanhador se refere às visitas: serão recebidos apenas um visitante por apenado e sem entrada de sacolas. Em greve, os servidores da Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) manterão apenas o funcionamento da rotina interna dos presídios, respeitando os direitos constitucionais dos detentos — como alimentação, atendimento médico e horário de pátio.

— Há vários itens sobre a previdência e o 13º (salário) que nos prejudicarão, mas a nossa preocupação principal é com a PL 245 que irá retirar nosso direito a plantão. Cerca de 80% dos funcionários que trabalham nas cadeias grandes não moram na cidade. Hoje conseguimos ajustar os horários, mas com regime de expediente será complicado. E continuará faltando, porque o nosso problema é falta de efetivo e não de escala — resume a delegada sindical Andreia Veiga.

Na Penitenciária Industrial (Pics), até o final desta manhã, os agentes penitenciários estão mobilizados em operação-padrão e aguardam outras orientações vindas da Capital.

— Estão sendo mantidos apenas os procedimentos internos necessários para o funcionamento do presídio. Externamente, somente casos de urgência médica. Ainda aguardamos a cartilha do sindicato para adotar outras medidas — explica Fábio Santos, chefe de segurança da Pics.

A situação é semelhante na Polícia Civil de Caxias do Sul. Equipes de investigação atuam apenas internamente nas delegacias e cumprimentos de mandados estão suspensos. No plantão, são atendidos apenas casos graves e prisões em flagrantes. A recomendação é que a comunidade utilize a Delegacia Online para registros de ocorrência.

Deixe uma resposta