Assembleia estuda pagar parcela de R$ 28 mi de diferenças na URV na terça (31)

Em final de mandato, a presidente da Assembleia Legislativa, Silvana Covatti (PP), terá que decidir se vai autorizar o pagamento de até R$ 28 milhões a ex-servidores. O martelo será batido na segunda-feira (30) para que, caso autorizado, o depósito ocorra na terça (31), último dia da deputada à frente do Parlamento.

“Só vou me reunir com a Mesa Diretora na segunda-feira. Não está nada definido”, relata Silvana.

O valor, já empenhado e liquidado (restando apenas a destinação)  é pago a trabalhadores que já atuavam no Parlamento antes da instituição do Plano Real, em 1994. A dívida é referente à diferença no cálculo da Unidade Real de Valor (URV), instituída na transição de moedas.

Pagamentos

Silvana fez o pagamento de uma parcela de R$ 6,5 milhões em março de 2016 prevista no ano anterior. Em 2015, durante a gestão de Edson Brum (PMDB) à frente do Parlamento, foram quitados R$ 28 milhões. A partir de 1º de fevereiro, novos pagamentos poderão ser decididos pelo futuro presidente da Casa, Edegar Pretto (PT).

URV

A justificativa para o pagamento é que o passivo existente, superior a R$ 100 milhões, segue sendo reajustado. As diferenças de URV começaram a ser pagas em 2012. A dívida cresceu em razão do reajuste de juros e correção monetária desde 1994. A variação foi entre 0,6% e 1% ao mês, mesmo cálculo utilizado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Tribunal de Justiça (TJRS), que também pagaram as diferenças salariais a seus servidores.

GAÚCHA

1 Comentário

  1. Daniel Santos Quaresma

    ESTA MESMA (URV) QUE FOI NEGADA AO FUNCIONALISMO EM GERAL E SÓ DADA AOS QUE FICAM NA TETA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *