Assembleia Legislativa paga salário-extra de R$ 22 milhões a ex-servidores nesta terça

O último ato da deputada Silvana Covatti (PP) na presidência da Assembleia Legislativa foi a autorização para o pagamento de R$ 22 milhões a ex-servidores da Casa. O montante é destinado a cerca de 970 pessoas que atuavam no Parlamento em 1994, quando o Plano Real foi instituído. A dívida é referente à diferença no cálculo da Unidade Real de Valor (URV), instituída na transição de moedas.

O martelo foi batido nesta segunda-feira (30). A equipe técnica de Silvana Covatti defendia o pagamento, já que a dívida com essa despesa batia na casa dos R$ 120 milhões e é reajustada mensalmente. Já a equipe política via a medida com reservas, já que a quitação em um momento em que servidores públicos do Executivo recebem os salários parcelados poderia gerar desconforto.

2º pagamento

Silvana já havia realizado um pagamento referente à diferença no cálculo da URV em março de 2016. Na ocasião, foram destinados R$ 6,5 milhões, empenhados ainda na gestão de Edson Brum (PMDB) à frente do Parlamento.

URV

As diferenças de URV começaram a ser pagas em 2012. A dívida cresceu em razão do reajuste de juros e correção monetária desde 1994. A variação foi entre 0,6% e 1% ao mês, mesmo cálculo utilizado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Tribunal de Justiça (TJRS), que também pagaram as diferenças salariais a seus servidores.

GAUCHA

Deixe uma resposta