Membro dos direitos humanos entregava ao PCC dados dos parentes dos agentes penitenciários

De acordo com o Bom Dia Brasil, para que fossem mortos quando necessários

Aqui mesmo no Implicante você já viu que o PCC havia aparelhado o Conselho Estadual de Direitos Humanos de São Paulo. E num dos cargos mais importantes, a vice-presidência. Mas Luiz Carlos dos Santos foi detido juntamente com outros 39 advogados numa operação da Polícia Federal.

O que o Implicante ainda não relatou é a forma como o membro dos Direitos Humanos agia: ele mantinha um cadastro não só com os nomes e endereços dos agentes penitenciários do estado, mas também dos parentes deles. De acordo com o Bom Dia Brasil, com o objetivo entregá-los à morte por intermédio da facção criminosa.

Cabe repetir: ele era o segundo cargo mais importante num conselho ligado aos “direitos humanos”.

3 Comentários

  1. Já demonstraram que os DH no Brasil, é uma quadrilha bem estruturada,não vi ninguém até hoje defender pessoas de bem, somente do crime e agora entregam ao corredor da morte agentes e seus familiares? Isso só acontece no Brasil, país nas mãos de gente má e egoísta, principalmente da classe política!!

  2. O Estado esta correndo atras em termos de Segurança,nao seria viavel usar inativos c experiencia de trinta anos de serviço credenciado e com porte de arma.

    • Estado usando criatividade aumenta o efetivo um SE da ativa outro inativo de dupla, mais segurança ao ao SE ao povo e combate os marginais;alguma medida tem que ser tomada imediatamente com efetivo ja formado,ao contrario a Seg Publica acabará desmoralisada por marginais que assaltam ,arrombam,estupram,e o trabalhador nao pode defender sua familia que e o mais sagrado.Direito humanos somente para bandido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *