Rádio Guaíba: Polícia Civil quer integração da Segurança Pública nos municípios para combater homicídios

Iniciativa reduziu em 40% o número de homicídios em São Leopoldo e Novo Hamburgo, em 2016

O chefe de Polícia do Rio Grande do Sul declarou nesta manhã, em entrevista à Rádio Guaíba, que pretende incentivar a integração dos órgãos de Segurança Pública diretamente nos municípios. Segundo Emerson Wendt, o objetivo é conquistar os mesmos índices de redução da criminalidade obtidos em Novo Hamburgo e São Leopoldo.

“Nestas cidades do Vales do Sinos, tivemos uma redução de 40% no número de homicídios em 2016. Fomos verificar estes dados e constatamos que um dos motivos para a queda foi justamente a integração dos órgãos da Segurança Pública, além de rápidas decisões judicias para autorizar o combate à violência”, enfatizou.

Para Wendt, a iniciativa já está sendo colocada em prática. Ele informou que esteve reunido com a nova administração de Pelotas, que criou uma Secretaria Municipal da Segurança. A prefeitura da Metade Sul recebeu armas que não eram mais usadas pela Polícia Civil e a possibilidade é de ampliar a parceria com a corporação. Ressaltou que  policiais civis estão à disposição para colaborarem no treinamento dos agentes da Guarda Municipal.

De acordo com o chefe de Polícia, o espírito de colaboração também será estendido à Capital gaúcha. Wendt participa hoje de audiência com o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior. Ele não divulgou quais serão os assuntos em pauta. Ainda assim, propostas de vídeomonitoramento devem fazer parte do diálogo.

Mesmo que os números de homicídios tenham crescido no Rio Grande do Sul, Emerson Wendt acredita que a média nas elucidações deste tipo de crime deve se manter no patamar de 81,5%. Em Porto Alegre, onde a média de assassinatos foi superior a dois por dia no ano passado, 70% dos homicídios são solucionados pelas investigações da Polícia Civil.

 

Fonte:Voltaire Porto / Rádio Guaíba

1 Comentário

  1. Daniel Santos Quaresma

    tem que unificar em dinheiro também
    .

Deixe uma resposta