Correio do Povo: Plano Nacional de Segurança prevê R$ 100 milhões para presídios no RS

RS assina adesão ao Plano Nacional de Segurança. Foto: Lucas Rivas / Rádio Guaíba

Documento estabelece fortalecimento de ações contra crime e efetivo de 600 policiais em Porto Alegre

O contrato de adesão ao Plano Nacional de Segurança foi assinado nesta sexta-feira pelo governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, no Palácio Piratini. O documento, firmado também pelo ministro da Justiça em exercício, José Levi, estabelece o fortalecimento de ações contra o crime organizado, feminicídio e outros tipos de delitos. A União deverá repassar ao Estado mais de R$ 100 milhões para construção de presídios e melhorias para o sistema prisional.

O Plano prevê a construção de um presídio de segurança máxima, aquisição de bloqueadores de celular, scanners, tornozeleiras e veículos. Além disso, o policiamento preventivo de Porto Alegre passará a contar com efetivo de 600 policiais.

De acordo com informações do governo do Estado, desse efetivo de policiais que trabalhará nas ruas de Porto Alegre, 200 serão da Força Nacional e 400 virão da Brigada Militar (BM). Para a região da fronteira, 90 novas câmeras de monitoramento deverão ser instaladas e a segurança contará com o acréscimo de 36 agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Fonte:Rádio Guaíba e Correio do Povo

DINHEIRO FEDERAL PARA HORAS EXTRAS

Além de anunciar o aumento do efetivo da Força Nacional que atua no Estado, o ministro da Justiça em exercício, José Levi Mello de Amaral Jr., deve confirmar hoje o pagamento, com dinheiro federal, das horas extras de 400 brigadianos. O Plano Nacional de Segurança será oficializado às 11h em cerimônia no Palácio Piratini com o governador José Ivo Sartori e o ministro Eliseu Padilha

O número de militares da Força será ampliado para 200 – hoje são 97. Nas zonas conflagradas, 600 homens do grupo federal e PMs do Rio Grande do Sul reforçarão o patrulhamento.

Durante o evento, também vai ser assinado o Pacto Federativo pela Segurança Pública. O Estado é o terceiro a receber o plano, que já foi lançado em Sergipe e no Rio Grande do Norte.

ZERO HORA

Deixe uma resposta