Governo federal autoriza envio de Forças para o ES e moradores pedem ajuda pelas redes sociais

Vitória amanheceu com quartéis fechados, protestos e promessa de comércio fechado durante o dia

Por: Estadão Conteúdo e Zero Hora

Diante da onda de violência que tomou conta do Espírito Santo desde a madrugada de sábado por causa de protestos de familiares e amigos de policiais militares que impedem a saída de viaturas dos quartéis, o governo federal autorizou o envio da Força Nacional e das Forças Armadas para reforçar o policiamento nas ruas de cidades do Estado.

A informação foi confirmada na manhã desta segunda-feira pelo secretário de Segurança Pública do Estado, André Garcia, em entrevista à Rádio Estadão. A expectativa dele é de que ainda nesta segunda, as tropas estejam nas ruas.

Desde a noite de sexta-feira, manifestantes estão realizando protestos em ao menos 30 cidades do Espírito Santo, impedindo a saída das viaturas para as ruas e afetando a segurança desses municípios. No domingo, o comando da Polícia Militar foi substituído.

A ajuda do Governo Federal veio depois de o governador em exercício, César Colnago (PSDB), pedir o apoio do Ministério da Justiça para o envio da Força Nacional e da Defesa para as tropas militares.

O pedido foi reforçado pelo governador, Paulo César Hartung (PSDB), que está internado em São Paulo, ao presidente Michel Temer – e teve resposta positiva, segundo o secretário.

— O policiamento não pode ser descontinuado. Estamos fazendo prevalecer a Constituição, temos que ter policiamento. Se não for pela Polícia Militar, será pela Força Nacional e pelas Forças Armadas — , disse Garcia.

O secretário reforçou que as negociações com os policiais, diante das reivindicações de reajuste salarial e melhores condições de trabalho, serão feitas apenas quando o policiamento na rua for retomado e a situação estiver controlada. Ele frisou que segurança pública é questão de segurança nacional e “não pode ser submetida a interesses corporativos, por mais legítimos que eles sejam”.

Garcia disse também que o governo ainda não recebeu uma proposta objetiva de reajuste salarial e que não há no momento folga no orçamento para revisões de remuneração aos servidores.

— O pagamento dos servidores está em dia, as contas equilibradas mas não há folga de caixa para se pensar nisso hoje (em reajuste), diante de queda da arrecadação e crise econômica — explicou.

A criminalidade, incluindodo o número de homicídios, aumentou com a falta de policiamento nos últimos dias, afirmou o secretário, mas ainda não há levantamentos oficiais da quantidade de crimes e da real situação do Estado.

A falta de policiamento nos últimos dias fez, ainda, com que moradores dos municípios afetados apelassem para as redes sociais para denunciar crimes e pedir ajuda. Pelo Twitter e pelo Instagram, utilizaram as hashtags #PrayForES e #ESPedeSocorro, que foram os assuntos mais comentados da rede no final de semana.

NÃO É BRINCADEIRA.
Os policiais estão de greve. MUITA MORTE, ARRASTÕES E ROUBO.
n da p sair de casa
Espírito Santo

Vitória suspende aulas e atendimento em postos de saúde

A prefeitura de Vitória suspendeu o funcionamento das escolas municipais no período da manhã e de todas as unidades de saúde nesta segunda-feira por causa da falta de policiamento.

Em nota publicada na noite de domingo, a prefeitura informou que as aulas do período matutino seriam suspensas “zelando pela segurança de seus alunos e profissionais de Educação”. A nota afirma, ainda, que as condições de segurança serão avaliadas para verificar se haverá aulas no período da tarde.

Outra nota diz que o atendimento em todos os postos de saúde também estão suspensos e que não haverá vacinação contra a febre amarela até o fim da manifestação.

“Já o atendimento nos pronto-atendimentos da Praia do Suá e São Pedro continua normal neste início de semana”, finaliza a nota da prefeitura.

Bandidos roubam viaturas da PM no Espírito Santo

Do Uol:

Cerca de cem mulheres estão em frente ao 10° Batalhão da Polícia Militar em Guarapari, no Espírito Santo, protestando por melhorias salariais e melhores condições de trabalho da PM no Estado capixaba. Uma kombi usada para locomoção dos militares teve os quatro pneus esvaziados.

No município de Serra, manifestantes não permitiram a saída de viaturas e nem de policiais dos batalhões. Desde sexta-feira, às 7h da manhã, a cidade ficou sem policiamento nas ruas e foram registrados diversos roubos e tentativas de homicídios. De norte ao sul do Estado, não há policiamento nas ruas.

Na capital até o Quartel do Comando Geral (QCG) teve a sua entrada bloqueada por familiares dos policiais. Uma reunião está marcada para acontecer nos próximos minutos, para tentar negociar a liberação de algumas viaturas, já que não há patrulhamento nas ruas de Vitória, principalmente.

No norte, noroeste e no sul capixaba, batalhões e companhias independentes também estão com as suas saídas bloqueadas. Todos guardam um posicionamento do governador Paulo Hartung (PMDB).

A imagem mostra bandidos dirigindo uma viatura da Polícia Militar.

O caos está instalado no Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *