Vai participar da 16ª Copa ABAMF? Então conheça o regulamento.

Os atletas que irão disputar a 16ª Copa ABAMF podem esclarecer qualquer dúvida sobre as regras da competição lendo o regulamento. Basta clicar no link abaixo para baixar ou ler nesta página. A maior competição brigadiana no litoral norte começa oficialmente na sexta-feira(17/2), mas um dia antes inicia a chegada das delegações, das mais diversas partes do estado.

A entrega das premiações acontecem dia 19 de fevereiro, próximo do meio dia. Além dos jogos – volei, futebol, canastra, bocha –  haverá a escolha da Rainha da 16ª Copa ABAMF.

Será um fim-de-semana de grande movimentação em Cidreira. APROVEITE, vá ao litoral, acompanhe os jogos, reencontre amigos e brinque de forma sadia em uma festa que reúne a FAMÍLIA BRIGADIANA.

REGULAMENTO_Copa_ABAMF1_2017

REGULAMENTO

O presente regulamento é o conjunto de disposições que regula e define normas que regem o Torneio Estadual da Capital e Interior, denominado a partir de 2002 COPA ABAMF.

Objetivo: O Torneio Estadual é em caráter amador, esportivo, visando através do esporte sadio, união, integração, recreação, lazer, amizade e também manter o respeito entre os participantes deste evento associados da ABAMF.
Finalidade: O Torneio Estadual usará o esporte como atividade predominante física e intelectual, com a finalidade de alcançar o desenvolvimento integral e a formação a plenitude da vida social, o Torneio Estadual, visará apenas e tão somente o bom andamento da competição, sem prejudicar nem privilegiar equipe em particular. A Comissão Organizadora do evento usará toda sua jurisprudência possível.
Art. 1º – As regras adotadas dentro de cada modalidade, serão de acordo com as regras vigentes em suas respectivas federações, salvo alguma modificação a ser decidida em reunião técnica;
Art. 2º – O uniforme dos atletas será de acordo com o previsto dentro das respectivas modalidades, salvo alguma modificação feito em reunião técnica;
Art. 3º – A duração de cada partida será de acordo com o regulamento vigente, dentro de sua respectiva modalidade, salvo alguma modificação realizada em reunião técnica;
Art. 4º – Toda a equipe deve estar no local determinado para o jogo dentro da seqüência de jogos de acordo com o carnê, com qualquer temperatura climática, sem tolerância de atraso;
Art. 5º – Toda equipe, atleta ou torcida que de alguma forma utilizar-se de meios ilícitos ou anti-esportivos, tentar agredir ou tumultuar alguma partida ou participantes do evento e que for responsabilizado pelos incidentes, o mesmo será julgado e punido de acordo com o regulamento;
Parágrafo único – Em caso de transgressões desportivas de proporções, com atletas, dirigentes ou torcidas, o atleta ou atletas envolvidos, serão desclassificados da competição e julgados, de acordo com o estatuto e se houver envolvimento de toda a equipe, a equipe será desclassificada da competição;
Art. 6º – Todo o atleta somente poderá assinar a ficha por uma equipe;
Art. 7º – Casos omissos, serão resolvidos pela Comissão Organizadora, onde a equipe que se julgar prejudicada deverá entregar os recursos até 30 minutos após o término da partida;
Art. 8º – Serão oferecidos aos atletas troféus e medalhas até o terceiro colocado dentro de cada modalidade;
Art. 9º – O atleta que pertencer a uma unidade ou regional, só poderá jogar para outra, com autorização do Presidente da Regional ou Representante da Unidade, não podendo atuar em modalidades diferentes por equipes diferentes;
Art. 10º – O atleta que não apresentar a carteira social atualizada na Copa ABAMF, não poderá participar dos jogos;
a) Todo atleta terá que ser sócio participante, no mínimo há seis meses, salvo quem for aluno Soldado.
Art. 11º – As equipes deverão ter dois fardamentos de cores diferentes dentro de cada modalidade e o atleta deverá dentro de cada modalidade ter o mesmo número do início ao fim da competição, devendo cada equipe apresentar uma bola em condições de jogo;
Art. 12º – A competição será desenvolvida dentro dos critérios de olimpíadas onde será consagrada a equipe campeã da competição, a equipe que somar o maior número de pontos em todas as modalidades;
A Regional ou Unidade so participara da pontuação e concorrera a campeã geral se participar de todas as modalidades;

Art. 13º – A tabela de pontuação de cada modalidade será a seguinte:
Modalidade 1º Lugar 2º Lugar 3º Lugar 4º Lugar

Futebol sete de areia
60 35 25 20

Master 40 anos
50 30 20 15

Veteranos 50 anos
(experimental)
OBS: No mínimo 4 equipes para ser realizado;

Vôlei dupla de areia
50 30 20 15

Bocha
50 30 20 15

Canastra
50 30 20 15

Rainha
60 35 25 20

Torcida
50 30 20 15

Art. 14º – A inscrição geral deverá ser feita, no máximo com 05 dias de antecedência, na Sede Matriz da ABAMF, sendo que o sócio civil será identificado pela carteira social.
a) Não serão aceitas inscrições após a data limite;
b) No ato da inscrição as regionais ou unidades deverão entregar a relação dos participantes em cada modalidade;
c) As relações dos participantes nas diversas modalidades, só poderão ser alteradas, até no Maximo no congresso técnico antes do inicio da competição.

FUTEBOL SETE DE AREIA FORÇA LIVRE, MASTER e VETERANOS

Art. 1º – O presente regulamento, visa regulamentar o Torneio Estadual de Futebol Sete de Areia, que será disputado no Município de Cidreira – RS, nos dias 16, 17, 18 e 19 de FEVEREIRO de 2017 no complexo esportivo da CFF da ABAMF/BM/RS, em Cidreira/RS
Art. 2º – As regras a serem adotadas serão as regras de futebol sete, com as seguintes alterações:
a) O tempo de jogo será de dois (2) tempos de quinze (15) minutos, sem intervalo para troca de lados;
b) O número de atletas será de sete (7) atletas em cada equipe, sendo que necessariamente um será o goleiro, o jogo só poderá iniciar com no mínimo cinco (5) atletas e o máximo de quinze (15) inscritos;
c) Na categoria MASTER 40 , nascidos até 1977 e na categoria VETERANOS até com no mínimo 50 anos completos até a data prevista para o término das inscrições (a competição VETERANOS, só acontecera em caráter experimental se tiver inscritos no mínimo quatro (4) equipes);
d) A lateral e o escanteio serão cobrados em um tiro livre indireto (dois toques) com os pés, sendo que a bola deverá estar imóvel, fora da linha e o atleta que for bater o lateral ou o escanteio não terá que estar com o pé parado, podendo desta forma tomar distância para executar o tiro livre indireto;
e) As faltas serão em um tiro livre direto, podendo tomar distância para o chute;
f) Todo o atleta deverá estar com a mesma numeração durante o torneio, para poder ser controlado em uma melhor maneira os goleadores e o goleiro menos vazados;
g) O goleador será o atleta que fizer o maior números de gols durante toda a competição;
h) O goleiro menos vazado será decidido entre os goleiros das quatro equipes que disputarão as semifinais e finais, valendo os gols entre estes quatros goleiros de toda a competição;
Art. 3º – Da disciplina:
a) O atleta que for punido com cartão vermelho terá que cumprir uma partida automática no próximo jogo e se o caso for grave de disciplina, tipo agressão verbal ou física, a arbitragem, atletas adversários ou outros, estes casos terão o julgamento da Comissão;
b) Os cartões amarelos serão apagados para as equipes que passarem da primeira para a segunda fase, já o atleta que receber o cartão vermelho deverá cumprir a automática na próxima partida da próxima fase.
c) Não serão toleradas atitudes de indisciplina por parte dos atletas, dirigentes ou torcidas, contra atletas, adversários, arbitragens, dirigentes ou torcidas adversárias, sendo que os casos mais graves de indisciplina, a comissão organizadora avaliará podendo punir o atleta, unidade ou regional.
Art. 4º – Da forma de disputa:
a) Primeira Fase – as equipes serão divididas em números de três (3) em cada chave. Sendo que todos jogam contra todos em turno único, classificando-se os dois primeiros de cada chave;
Critérios de desempate na Primeira Fase
1º – pontos;
2º – Saldo de gols;
3º – confronto direto;
4º – maior número de gols feitos;
5º – menor número de gols sofridos;
6º – menor número de cartões amarelos recebidos;
7º – sorteio.
b) Segunda Fase – os primeiros colocados de cada chave enfrentarão os segundos colocados de outras chaves, conforme sorteio, a não ser em caso de números ímpares de chaves, que então jogarão dois primeiros lugares conforme sorteio.
Persistindo o empate, serão cobradas penalidades em número de três (3) por equipe, intercalados e se persistir o empate retomará as cobranças com os outros atletas de uma em uma batida até alguém vencer, deverão bater as penalidades somente os atletas que terminarem o jogo e para recomeçar as batidas, todos os atletas que terminaram a partida inclusive, o goleiro terá que ter batido a penalidade;
c) Terceira Fase em diante até a Final – serão obedecidos os critérios da ordem de chaves seqüencial da Segunda Fase.
Art. 5º – Do atleta sócio civil:
Cada equipe poderá inscrever somente três (3) atletas civis, podendo os mesmos participarem normalmente da competição, e terão que mandar relação prévia para ser averiguado junto a Federação Gaúcha de Futebol, se o atleta não está inscrito como profissional;
REGULAMENTO VOLEIBOL DE PRAIA

O Voleibol de Praia é um esporte praticado por duas equipes e dois jogadores cada, disputado em uma quadra de areia dividida em dois campos por uma rede. A bola pode ser golpeada com qualquer parte do corpo.
O jogo tem por objetivo enviar a bola por cima da rede para o solo do campo adversário, evitando que a mesma, toque o solo do próprio campo.
A bola é colocada em jogo pelo sacador. Este executa o saque golpeando a bola com uma das mãos ou braço, por sobre a rede em direção ao campo oponente.
Uma equipe tem o direito de golpear a boa três vezes para enviá-la de volta ao campo adversário.
Não é permitido ao jogador golpear a bola duas vezes consecutivamente (exceto quando bloqueio e no primeiro toque da equipe).
Um rally – tempo em que a bola permaneça em jogo – continua até que a bola toque o solo, cada “fora” ou não seja devidamente devolvida ao campo adversário por uma das equipes. No voleibol de praia, nesta competição, toda bola ao chão é considerada ponto. Existem duas formas de disputa de uma partida de voleibol de praia:
Forma de disputa A (CLASSIFICATÓRIA) – disputa de um set.
A equipe vence o set e a partida ao marcar 15 pontos com um mínimo de dois pontos de diferença sobre o placar do adversário. Na ocorrência de um empate em 16 pontos a equipe que marcar o 17º ponto vence o set e a partida, com somente um ponto de diferença.
Os critérios de eliminação serão decididos um dia antes dos jogos com os representantes das equipes.

Forma de Disputa B (SEGUNDA FASE ATÉ A FINAL) – melhor de dois sets vencedores de 12 (doze) pontos.
As equipes colocadas em primeiro lugar na primeira fase, jogarão contra as equipes que se classificaram em segundo ligar de outra chave, conforme sorteio.
A equipe vence os dois primeiros sets marcando 12 pontos. A equipe que marcar primeiro o 12º ponto vence o set. a equipe que vencer dois sets vence a partida.
Set Decisivo – no caso de empate de sets vencidos, 1-1, para vencer o terceiro e decisivo set a equipe tem que marcar 12 pontos, com uma vantagem mínima de dois pontos sobre os pontos do adversário. No caso de 11-11, o jogo continua ate que uma vantagem mínima de 2 pontos seja alcançada. Não há ponto limite. O set decisivo, “tie-brake”, é disputado no sistema de contagem contínua, onde um ponto é marcado cada vez que uma equipe vence o “rally”.
Altura da Rede – a altura da rede para competição será de 2,24m.
Participantes – somente poderá ser inscrito um time por unidade ou Regional, podendo ser inscrito até 3 atletas em cada time, sendo 2 militares e 1 sócio civil.
Uniformes dos Jogadores – o uniforme dos jogadores consiste em calção ou calção de banho, uma camisa de malha ou camiseta, é opcional (ambas com a mesma cor e com numeração). Os jogadores podem usar bonés.

REGULAMENTO DO CONCURSO DA RAINHA

Art. 1º – A RAINHA DA COPA ABAMF, será escolhida por Representantes de Unidades ou Regionais da ABAMF, sendo uma por delegação e obedecerão as seguintes exigências:
a) Poderá ser inscrita qualquer pessoa do sexo feminino e que tenha no mínimo 13 (treze) anos de idade e e no máximo 18 anos de idade, obrigatoriamente ser sócia da ABAMF/BM/RS;
b) As candidatas deverão ser apresentadas na chegada da delegação e deverão estar sempre prontas quando forem chamadas pela comissão julgadora;

c) As candidatas deverão estar sempre identificadas como representantes de sua delegação;
d) As candidatas terão a obrigatoriedade de participar de todos os eventos sociais;
Art. 2º – Dos critérios:
a) Os critérios para a escolha da Rainha serão os seguintes: beleza, cultura (conhecimento das atividades da ABAMF), postura, desenvoltura na passarela e simpatia;
b) As candidatas obedecerão a uma agenda estabelecida pela comissão, tais como passeios, entrevistas e destaques durante a competição, bem como, serão responsáveis por alguns eventos sociais durante a disputa da copa.
Art. 3º – Da classificação: para fins de classificação final para a Copa ABAMF, será decidido da seguinte forma:
a) Maior número de pontos somados (primeiro lugar) – Rainha da Copa ABAMF;
b) Segundo maior número de pontos somados (segundo lugar) – 1ª Princesa da Copa ABAMF;
c) Terceiro maior número de pontos somados (terceiro lugar) – 2ª Princesa da Copa ABAMF;
d) Quarto maior número de pontos somados (quarto lugar) – Miss Simpatia da Copa ABAMF.

REGULAMENTO DO CONCURSO DA TORCIDA

Art. 1º – A torcida da Copa ABAMF será escolhida por Representantes de Unidades e Regionais da ABAMF, sendo as seguintes exigências:
a) A torcida deverá participar de todos os eventos, desde a chegada até o final e entrega de premiação;
b) A torcida terá liberdade de fazer festa, apoiar sua equipe, desde que não perturbe outras delegações;
c) Não serão tolerada, agressões físicas ou morais a terceiros, sendo que se existir, a torcida será desclassificada da competição;
Art. 2º – Dos Critérios:
a) Os critérios para a torcida serão as seguintes: disciplina, apoio a sua delegação, uniformidade, participação e cordialidade com adversários;
b) A pontuação dentro de cada critério será de 50, 30, 20 e 15 pontos e será declarada a vencedora, a torcida que somar o maior número de pontos;
c) A qualificação da melhor torcida dar-se-á nos momentos dos jogos e do concurso da Rainha e suas respectivas Unidades e Regionais.
Art. 3º – Da Classificação:
a) Maior número de pontos somados – primeiro lugar;
b) Segundo maior número de pontos somados – segundo lugar;
c) Terceiro maior número de pontos somados – terceiro lugar;
d) Quarto maior número de pontos somados – quarto lugar.

REGULAMENTO DA BOCHA

1. Somente serão confirmados participantes, aqueles que estiverem relacionados até a data prevista no Regulamento Geral da Copa ABAMF;
2. Poderá ser inscrito três (3) atletas (1 reserva), sendo que 2 militares e 1 sócio civil;
3. A Comissão Organizadora, não controlará os horários da participação nos jogos, cabendo aos competidores acompanharem o desenrolar das partidas, sendo que o seu não comparecimento na cancha para o jogo, obedecerá as regras vigentes do Sul Americana, aplicando-se “WO”;
4. Os juízes serão indicados pela Comissão Organizadora;
5. Em caso de ato que seja julgado como desrespeito com a mesa organizadora, os participantes do torneio, ou com visíveis sintomas de embriagues, a dupla será automaticamente eliminada do torneio;
6. Os jogos serão realizados com chaves de três (3) duplas, sendo todos contra todos na chave e classificando-se os 1º e 2º lugares para a próxima fase;
7. Os jogos serão realizados simultaneamente nas canchas da ABAMF, sendo através de sorteio a definição das equipes que participarão de cada localidade;
8. Caso ocorra o empate de pontos das duplas, a forma de desempate será a soma dos pontos total de cada dupla na sua chave;
9. Após a soma dos pontos, continuando o empate, será realizado o sorteio para a classificação para a próxima fase, sendo o primeiro sorteado classificado como 1º lugar da chave;
10. Na segunda fase, os jogos serão realizados da seguinte forma 1º X 2º lugares de chaves alternadas;
11. Na segunda fase, os jogos serão desenvolvidos no sistema MATA-MATA, permanecendo-se assim até a FINAL, com a participação dos ganhadores de cada partida;
12. Em todas as fases, os competidores e adversários, serão escolhidos através de sorteio;
13. Os jogos serão até doze (12) pontos, sendo válido um (1) ponto por bocha;
14. As equipes serão de categoria livre;
15. Somente será aceito uma (1) equipe por Unidade ou Regional;
16. Em todas as fases do torneio, caso não ocorra o número de participantes que complete uma chave, o que ficar no chapéu será classificado automaticamente para a próxima fase, ficando inscrito para o primeiro jogo a ser realizado;
17. Em hipótese alguma, a Unidade ou Regional, poderá substituir um atleta ou reserva por outra pessoa não inscrita no prazo constante no regulamento geral da Copa ABAMF;
18. Este torneio obedecerá rigorosamente as regras vigentes da Sul Americana;
A Comissão Organizadora esclarecerá as dúvidas e serão soberanas.

REGULAMENTO DA CANASTRA

1. O torneio de canastra será disputado por duplas conforme inscrição prevista no regulamento da Copa Abamf;
2. O regulamento do torneio de canastra será distribuído pelo coordenador antes do inicio da competição.

Inscrição geral com 10 dias de antecedência.

Elias Bastos
Coordenador de Esportes
ABAMF – BM/RS

ADM. LEONEL LUCAS / SOLIS PAIM
Paulo Rogério N. da Silva  

Jornalista ABAMF

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *