Van Hattem quer que plebiscito contemple venda do Banrisul

Sartori já tenta autorização da Assembleia para vender CEEE, CRM e Sulgás

O deputado Marcel Van Hattem (PP) protocolou uma emenda, na Assembleia Legislativa gaúcha, ao projeto que pede a realização de plebiscito para venda de estatais com objetivo de incluir Banrisul, Procergs e Corsan na consulta. Pelo projeto enviado pelo governo, a ideia é que o Estado venda CEEE, CRM e Sulgás. O governador José Ivo Sartori e alguns de seus secretários mais próximos já descartaram a venda do Banrisul.

“A iniciativa é de minha autoria, não é da base (de governo), em que pese eu ter ouvido a concordância de vários deputados nesse sentido”, explicou Van Hattem, em entrevista ao programa Agora, nesta quarta.

A justificativa do deputado para venda das três estatais é que nenhuma empresa deve ser pública. Segundo ele, se o Estado deixa de praticar atividades como produção de água e gestão de capital, pode se focar em temas como segurança pública, saúde e educação. “É uma defesa que eu tenho há anos, que o Estado tem que se focar no básico e lamentavelmente o básico acaba sendo deficiente no nosso Estado e no nosso país e deixar o restante à iniciativa privada”, apontou o deputado.

Em maio, o Banrisul divulgou seu resultado financeiro do primeiro trimestre de 2017, apontando lucro líquido de R$ 128,5 milhões no período.

O plebiscito para venda de estatais deve ocorrer em 2018, caso os projetos sobre o tema sejam aprovados na Assembleia. Por sete meses, o governo Sartori tentou aprovar uma PEC que acabasse com a exigência da consulta à população, prevista na Constituição do Estado. Sem obter votos suficientes, o Piratini recuou e enviou à Assembleia o pedido de autorização de venda, atrelada à realização de plebiscito.

O PP, legenda de Van Hattem, é uma das mais fieis aos projetos do governo desde que Sartori assumiu o Piratini.

Fonte:Gabriel Jacobsen/Rádio Guaíba

Deixe uma resposta