DIÁRIO POPULAR: Estudo da prefeitura de Rio Grande aponta que efetivo da BM reduziu em 66,28% em sete anos

Para enfrentar a violência na cidade e suprir a falta de efetivo da Brigada Militar a prefeitura estuda a criação uma Secretaria municipal de Segurança, de um Pelotão Operacional da Guarda Municipal, de uma Ouvidoria e Corregedoria da Guarda Municipal, de um Observatório de Segurança Pública e de Patrulhas Ambientais da Guarda Municipal. (Foto: Divulgação)

Efetivo da BM em Rio Grande está 54,3% do considerado ideal

Estudo feito pela prefeitura aponta que o número de PMs reduziu de 436 em 2010 para 289 em 2017

Por: Giulliane Viêgas

Com informações da prefeitura de Rio Grande

Estudo feito pela prefeitura de Rio Grande aponta que o efetivo policial no município reduziu de 436 PMs em 2010 para 289 em 2017. O levantamento aponta ainda que o número de militares que atuam na cidade é 54,3% abaixo do que seria considerado ideal, conforme o estudo, 633 policiais militares nas ruas. “A atual política do governo estadual para a Segurança Pública não atende a lei que prevê o aumento de efetivo frente ao aumento populacional. Se atendesse, o número ideal no município, hoje, deveria ser de mais de 600 policiais militares”, disse o prefeito Alexandre Lindenmeyer (PT).

Para enfrentar a violência na cidade e suprir a falta de efetivo da Brigada Militar a prefeitura estuda a criação uma Secretaria municipal de Segurança, de um Pelotão Operacional da Guarda Municipal, de uma Ouvidoria e Corregedoria da Guarda Municipal, de um Observatório de Segurança Pública e de Patrulhas Ambientais da Guarda Municipal. “Nós entendemos que a Segurança Pública é um dever do Estado, mas o município não pode se omitir na contribuição para minimizar os efeitos das crises estadual e federal, que tem refletido diretamente na insegurança da cidade”, avaliou o Lindenmeyer.

O reflexo do baixo policiamento é 1.607 ocorrências de roubos à pedestre até o início deste mês. Em todo ano passado, o município contabilizou 1.605 casos. Os roubos ao transporte coletivo também têm assustado a população riograndina, desde o início do ano foram 235 casos. Em todo ano passado foram 450 ocorrências registradas na Polícia Civil.

Os homicídios cometidos em Rio Grande já ultrapassam o total de assassinatos praticados em todo ano de 2016, quando 42 pessoas foram mortas. Até esta sexta-feira, a cidade contabilizava 45 assassinatos.

Na noite da última segunda-feira, dois homens foram assassinados no bairro Getúlio Vargas. A primeira vítima foi o carteiro Maiquel Valério de Oliveira Coelho. Ele estava na rua Alberto Pasqualini quando foi atingido por disparos de arma de fogo. Mais tarde, por volta das 23h, Anderson dos Santos Gautério estava dentro de casa, na rua Edgar Fontoura, no mesmo bairro, quando foi morto a tiros por bandidos. Maiquel Valério de Oliveira Coelho, 35, e Anderson dos Santos Gautério, 19, representam aumento de 107% nos crimes.

Ações do Executivo municipal em prol da Segurança
Entre as medidas adotadas pela administração municipal nos últimos anos está o fortalecimento institucional do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI–M); a instalação da Central Integrada de Comando e Controle (Videomonitoramento); a instituição de uma Política Municipal de Policiamento Comunitário; a criação de 14 núcleos de Policiamento Comunitário; a criação da Ronda Escolar; o reaparelhamento do Instituto Geral de Perícias (IGP); a adesão ao projeto “Crack é Possível Vencer; o conserto e aquisição de viaturas (carros e motos); realização de operações do “Balada Segura”; a valorização da Guarda Municipal (realização de concurso público e capacitação); implantação de câmeras de monitoramento no transporte coletivo; ações conjuntas com a Susepe e a adesão à Estratégia Nacional de Segurança nas Fronteiras (Enadron), entre outras.

Deixe uma resposta