Rádio Guaíba: Sartori chama jantar com base aliada para tratar de Regime de Recuperação Fiscal

Reunião trata, ainda, da retomada de votações de projetos do Piratini na Assembleia Legislativa

O governador José Ivo Sartori convocou uma reunião-jantar com a base aliada para analisar a possibilidade de adesão ao Regime de Recuperação Fiscal dos Estados, proposto pelo governo federal. Caso o Rio Grande do Sul firme o acordo, que precisa ainda passar pela aprovação da Assembleia, garante carência de três anos no pagamento da dívida com a União.

O encontro, na noite de hoje, trata ainda da retomada das votações dos projetos encaminhados pelo governo à Assembleia Legislativa. O Piratini quer discutir com os deputados da base aliada a possibilidade de adesão o quanto antes, já que depende da aprovação do legislativo para firmar a assinatura do acordo. Para isso, é preciso que haja entendimento entre Estado e União e, posteriormente, dos parlamentares.

Nesta quarta, deputados da base de Sartori terão mais um encontro com o presidente Michel Temer em Brasília, também para tratar da questão. Durante a reunião de hoje, Sartori também deve apresentar a realidade das finanças gaúchas. Fontes ligadas ao Piratini garantem que a parcela a ser paga no próximo dia 31, referente já à folha de agosto, vai ser menor que a deste mês, que ficou em R$ 650. A menor parcela foi de outubro de 2016, quando apenas R$ 450 foram depositados no dia do vencimento aos servidores.

O governador também quer ajustar com os deputados aliados os preâmbulos para a retomada das votações das PECs propostas pelo Piratini e aprovadas em primeiro turno ainda em julho. No caso, elas preveem transformar a licença-prêmio em licença-capacitação, além de mudanças na incorporação de benefícios e gratificações de cargos anteriores nos salários atuais dos servidores. Em primeiro turno, o Piratini conseguiu 36 votos, três a mais que o mínimo necessário.

Além disso, o governo adiantou que vai anunciar, nesta terça, o encaminhamento de propostas à Assembleia para mudanças no Instituto de Previdência do Estado (IPE). Conforme nota, “as propostas estão alinhadas ao Plano de Modernização do Estado”, a fim de buscar maior eficiência no atendimento aos beneficiários do plano de saúde. Uma coletiva vai ser concedida pela manhã para detalhar as propostas após a oficialização do projeto.

Fonte:Ananda Müller/Rádio Guaíba

Deixe uma resposta