ABAMF defende que PLC 147 atenda decisão da assembleia geral brigadiana

Mesmo não sendo votado na sessão ordinária de 12 de setembro, o PLC 147/17 segue sendo uma prioridade para a ABAMF, uma vez que definirá o percentual de chamados para a realização do CTSP( 50% por antiguidade e 50% por merecimento) e o tempo de interstício(3 anos) para realização do CTSP e CBA, como decidiu a assembleia da categoria. As representações brigadianas manterão contatos com os deputados para que através de emendas ao projeto do governo, a proposta atenda as reivindicações dos militares estaduais. O projetos de lei complementar poderá entrar na pauta de votação na próxima terça-feira(19/9).

Os deputados governistas retiraram o quorum na sessão legislativa de 12 de setembro, porque houve conflito no artigo 1° da proposta, que  altera o artigo 70 da Lei 10.990, que trata da licença-prêmio, matéria já apreciada no PLC 243/16, aprovado em primeiro turno, e que precisa ser votado em segundo turno.

Na opinião do presidente da ABAMF, o PLC 147/17 será bom para os brigadianos, se atender as decisões da assembleia geral da categoria. “Estamos trabalhando para que a categoria, que já está sendo muito sacrificada pelo governo, não sofra mais prejuízos”, disse Solis Paim.

Paulo Rogério N. da Silva

  Jornalista ABAMF

4 Comentários

  1. julio cesar da rosa

    Mas desde quando aumentar o interstício de 1 ano para 3 é bom? só pq o Governo quer 6? bom ele faz esse jogo e nós caímos nele, aceitando o prejuízo e pensando que saímos ganhando, pensando que seria pior. Temos que lutar por algo que melhore a nossa carreira e se a Instituição preza tanto por antiguidade pq não existe uma carreira por tempo de serviço apenas?

  2. Para quem é melhor ? As vagas ficarão ocupadas por mais tempo e acabarão as diferenças para soldados !

  3. Para nos o melhor seria o (BÁSICO) forte pois risco de vida é vantagem, atentem para isto , se o básico fosse incorporado no BÁSICO, estaríamos bem melhor sem a temeridade de num futuro alguém querer acabar com a paridade acordem e atente para isto pois o risco é iminente shalom .

  4. Quis dizer RISCO de vida atrelado ao BÁSICO , POIS NOSSOS VENCIMENTO ESTÃO NO BÁSICO, os adicionais estes poderiam ficar de fora , os oficias superiores fizerem isto em 2006 e não recebem o risco de vida e sim um básico forte, desculpem a falha shalom .

Deixe uma resposta