Ministro da Defesa autoriza cerco do Exército à favela da Rocinha, no Rio

Região vem registrando tiroteio entre policiais e criminosos desde a manhã desta sexta-feira (22)

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, autorizou o Exército, nesta sexta-feira (22), a fazer um cerco à favela da Rocinha, no Rio de Janeiro. O pedido foi feito pelo governador Luiz Fernando Pezão e pelo secretário de Segurança Pública do Estado, Roberto Sá, para conter a violência na zona sul da capital fluminense. Segundo o site G1, a região vem registrando tiroteio entre policiais e criminosos desde as 9h30min desta sexta-feira (22).

Segundo Jungmann, 700 homens irão se deslocar para a Rocinha. O comandante da 1ª Divisão do Comando Militar do Leste, Mauro Sinott, afirmou que o Exército vai apenas auxiliar as polícias e que o trabalho das tropas terá início ainda na tarde desta sexta-feira.

— Vamos auxiliar no cerco da região, no controle de trânsito e no controle do espaço aéreo a fim de liberar os contingentes da polícia para ações mais específicas de polícia.

 Os policiais militares fazem operação no local desde o inicio da manhã, com a participação do Batalhão de Choque.

— A gente está com muito indício de traficantes numa região que a gente está avançando. Temos certeza que a reação que está ocorrendo embaixo, no asfalto, é por causa disso. Nós não vamos recuar — disse Pezão. — Estamos entrando com os helicópteros, entrando com mais gente do Bope e com mais agentes do Choque para avançar no combate à criminalidade.

Por volta de 10h, a prefeitura do Rio de Janeiro bloqueou a estrada Lagoa-Barra e fechou o túnel Rafael Mascarenhas, nos dois sentidos. Colégios públicos e particulares que ficam na região fecharam. A Rocinha tem tiroteios desde o último domingo (17).

ZERO HORA

Deixe uma resposta