AGORA NO VALE: Pai e filhos agridem policiais durante ocorrência

Família agrediu policiais, retiraram a arma, soltaram o suspeito e se refugiaram dentro da casa deles

Por volta de 21h de terça-feira, dia 3, uma equipe da Brigada Militar, composta por dois soldados, durante o patrulhamento motorizado na área rural do município identificou e abordou, na via pública, um homem pilotando uma motocicleta, sem capacete.

Após a abordagem, foi constatado que o homem também não portava seu documento de habilitação. Os policiais então iniciaram a lavratura do auto de infração de trânsito. No momento em que os policiais lavravam o AIT, três jovens, mais tarde identificados como filhos do condutor autuado, foram até o local e passaram a desacatar os policiais militares, momento em que o condutor ( pai dos três jovens) também passou a desacatar os policiais e agredi-los com socos, chutes e arremesso de pedras, tendo o condutor recebido naquele momento a voz de prisão por desacato.

Um dos policiais utilizou a espingarda calibre 12 com munição de menor letalidade (borracha) para fazer cessar as agressões, contudo, os homens seguiram com as agressões contra os policiais,entraram em luta corporal, roubaram a espingarda calibre 12 da Brigada Militar e retiraram do local o homem que estava preso, refugiando-se todos, com a arma, no interior da residência de ambos, a qual é localizada em frente ao local da abordagem do condutor da motocicleta.

Diante da situação, os dois policiais militares solicitaram a presença de reforço policial de Teutônia. Todos cercaram a residência e convenceram os quatro indivíduos a saírem da casa e mostrar onde estava a arma roubada.

Logo após, houve a prisão dos quatro homens envolvidos, os quais foram identificados e encaminhados ao hospital Ouro Branco para avaliação médica.

Os quatro suspeitos trataram com lesões corporais leves devido as vias de fato ocorrida, bem como os dois policiais militares tiveram diversas lesões corporais, além da farda e equipamentos danificados.

Um dois polícias recebeu uma mordida em um dos dedos por parte de um dos presos.

Os quatro foram apresentados na DPPA Lajeado.

 

4 Comentários

  1. esta cada vez mais difícil trabalhar sem apoio de fato, noutros tempos jamais isto aconteceria, mais na atualidade é tudo contra quem trabalha na rua e os que julgam e a mídia marrom levam a patamares de mais medo de perder o serviço , por outros lado com este conteúdo foi por pouco que não se pagou-se um mal bem maior. Bolsonaro neles já ou seremos “guardas de praça”, não em forma de demérito, pois as plantas valem bem mais pois tem leis especificas, e sim porque a responsabilidade a nos é bem maior e severas em punições e explorada pela mídia marrom contra nos.

  2. Sem comentários…

  3. Lamentável essas atitudes de paisamos, sinônimo da instabilidade social e econômica, do nosso Pais, quando ingressei na corporação em 1989, nunca imaginaria ver tal fato como outros piores relatados, espero que os colegas se recuperem e sejam dados procedimentos legais aos Autores.

  4. sou praça de 78, na minha época esses meliantes teriam sido preso e levado um cacete para aprender a respeitar agente de policia, depois entregue na policia civil com o lombo marcado pelo cacetete.

Deixe uma resposta