ZH: Dinheiro da venda de ações do Banrisul será destinado a pagamento do funcionalismo

Governo Sartori anunciou, nesta quarta-feira (4), que recursos de parte dos papéis também serão destinados a investimentos em saúde, educação e segurança

Em uma nova ação com o objetivo de obter recursos extraordinários para cobrir o rombo das contas públicas, o governador José Ivo Sartori anunciou, nesta quarta-feira  (4), que o Estado irá vender parte de suas ações do Banrisul. O montante a ser arrecadado dependerá de um levantamento a ser feito entre o mercado financeiro para saber por quanto os papéis poderão ser ofertados.

O Estado detém hoje os dois tipos de ações do banco: 99,58% dos papéis ordinários (ON), que dão direito à voto entre os acionistas, e 14,2% das preferenciais (PN), sem direito à voto. O objeto é vender todas as ações preferenciais e manter 51% das ordinárias, para assegurar controle do banco.

O prazo para a oferta pública contará a partir da publicação do balanço do terceiro trimestre do Banrisul, previsto para o próximo dia 9. Na sequência, será realizada a estruturação da operação e a sua apresentação a investidores estrangeiros. O “road show” deverá durar 15 dias, passando por Europa, Ásia e encerrando em Nova York, nos Estados Unidos. Ao final dessa etapa, o Estado terá a perspectiva do valor que será cobrado pelas ações.

Segundo o secretário estadual da Fazenda, Giovani Feltes, os recursos serão usados, prioritariamente, para o pagamento do funcionalismo. Parte do montante também será destinado a investimentos em saúde, educação e segurança.

Essa é a segunda grande oferta pública de ações da história do Banrisul.  Em 2007, a então governadora Yeda Crusius promoveu a venda de cerca de 42% do total de papéis do banco. A venda somou R$ 1,26 bilhão.

7 Comentários

  1. kkkk se vão matar a vaca reprodutora 51% das ações da para continuar pagando mal ao funcionalismo e trasando os pagamentos e o banco fica com mês de 12,12% no cheque especial, e ele oferta pelos atrasos matemática de poupança míseros 0,5% é o maior lucro encima dos funcionários idiotas que o levaram a cadeira do piratini, não com meu voto, pois esta politica do PMDB para mim que tenho de funcionalismo 36 anos não funciona mais.

  2. Em tempo e a maior agiotagem para com o funcionalismo em geral.

  3. OU SEJA PAGAR O DECIMO E UMA FOLHA,DEPOIS VOLTA TUDO DE NOVO! VAI RIO GRANDE DO SUL…………………………………..

  4. Encontrar soluções vendendo nosso patrimônio e fácil. Tem que encontrar soluções que não durem somente dois meses, o funcionalismo continuará sofrendo, passando vergonha sem saber como pagar sustentar a família. O Rio Grande do sul crescendo para baixo. Até quando?

  5. Esse desgoverno é um lixo a começar pelo secretário da fazenda encéfalo…

  6. Milton Nunes Vieira

    Pmdb entreguista, amigo dos poderosos e ricos, corja que não está nem ai para o povo, só para suas armações.

  7. É incrível , há uma falta de coerência por parte desses governos, do Sartóri , do Brito , da Iéda, e mais outros tantos, se o estado está no vermelho , é por falhas de adm. São me perdoem, incompetentes mesmo, ou então, estão somente a fim de arrumar emprego nos 4 anos e passar os problemas para a frente. vender uma estatal, totalmente lucrativa, de onde o estado com certeza tira uma renda enorme, vender o pedágio das rodovias, vender CEE, etc… se não desse lucro ninguém comprava, tem tudo na mão para arrecadar um monte e abrem mão; cada vez mais o estado se afundará, só vai restar cobrar mais impostos e sobretaxar as pessoas. POUCA VERGONHA , FALTA DE RESPONSABILIDADE.

Deixe uma resposta