ZERO HORA: Seleção para guarda-vidas civis tem maior número de inscritos desde o início do programa

Operação Golfinho será lançada neste sábado (16) com 1.100 guarda-vidas militares, civis iniciam a partir de janeiro
Cleidi Pereira / Agência RBS

Foram 1.174 inscrições para as 600 vagas, maior número desde o início do programa, que ocorre há cerca de 10 anos

O número de civis inscritos para a seleção de guarda-vidas no período de veraneio de 2018 alcançou o recorde desde a implantação do processo seletivo. Foram 1.174 inscrições para as 600 vagas abertas no edital, segundo o subcomandante-geral dos Bombeiros, coronel Evaldo Rodrigues de Oliveira Júnior.

— Foi a maior marca desde o início do programa dos civis temporários, que já tem em torno de 10 anos — disse o subcomandante.

Agora, os candidatos passarão por um processo seletivo, que inclui exames médicos, avaliação física e teste de natação. Esta etapa deve excluir grande parte dos inscritos, fazendo com que as vagas dificilmente sejam preenchidas em totalidade. No ano passado, apenas 117 de aproximadamente 900 inscritos foram aprovados para atuar nos salvamentos, cerca de 13% dos candidatos. Os aprovados iniciam o curso a partir de janeiro e já passam, ao mesmo tempo, a ser inseridos nas guaritas para atuar sob supervisão.

Os salários serão de R$ 4 mil. Serão 376 vagas para o Litoral Norte, 100 para o Litoral Sul, 30 para a Região Metropolitana, 14 para Porto Alegre, 20 para a Região Sul, 16 para a Região Central, 14 para o Vale do Rio Pardo, 16 para o Vale do Sinos e 14 para a Fronteira Oeste.

A Operação Golfinho será lançada neste sábado (16) com 1.100 salva-vidas militares deslocados para o Litoral e águas internas, e para apoio operacional em quartéis para que não sejam fechados. De acordo com o coronel Evaldo, o número de militares, somado ao reforço dos civis, é adequado para atender as 329 guaritas do Estado. Em balneários com população menor, o ideal é contar com dois salva-vidas. Já em praias com público maior, a quantidade recomendada é de quatro salva-vidas, que trabalham em carga horária menor para revezamento.

Deixe uma resposta