Correio do Povo: Prefeito de Butiá reclama de falta de efetivo após assalto

Três agências bancárias foram atacadas na madrugada deste sábado em Butiá | Foto: Mauro Schaefer

Três agências bancárias foram atacadas na madrugada deste sábado

* Com informações dos repórteres Henrique Massaro e Lou Cardoso 

Após uma noite de terra com três agências bancárias atacadas na cidade de Butiá, na região Carbonífera, o prefeito Daniel Almeida afirmou que não se surpreende com o crime que ocorreu na madrugada deste sábado. “Nós sempre tivemos a expectativa de que isto pudesse acontecer pela falta de efetivo aqui na cidade de Butiá, como em toda Região Carbonífera”, disse Almeida na manhã deste sábado. “Já fizemos várias reuniões com o Governo do Estado e com comando da Brigada Militar pedindo o aumento de efetivo para que a gente pudesse evitar uma tragédia dessa”, lamentou.

Segundo o prefeito de Butiá, já foi lançado uma licitação para o videomonitoramento da cidade para reforçar a segurança. “Estamos fazendo junto com o consórcio intermunicipal um pregão eletrônico para que seja instaladas videomonitoramento, com 15 pontos em cada cidade e assim a Região Carbonífera fica monitorada pela Brigada Militar”, informou.

Em nota oficial, o prefeito lamentou o ato criminoso e que se solidariza com as pessoas feridas e suas famílias. “Esta noite apenas dois servidores da BM faziam a nossa segurança. “Esperamos que após este ataque em nossa cidade o Estado finalmente olhe para Butiá. Vamos solicitar um Grupo de Trabalho permanente para ações na segurança de Butiá e seguir lutando por reforço no efetivo da Brigada e da Polícia Civil”, dz o texto.

Segundo Secretaria de Segurança Pública do Estado, a gestão trabalha com uma política de oferecer o efetivo necessário para cada município e quem executa a distribuição de policiais na região é a Brigada Militar.

A reportagem do Correio do Povo tentou contato com Major Euclides Neto e aguarda o retorno do posicionamento da Brigada Militar.

 

Deixe uma resposta