Jornal do Comércio: Lei proíbe que animais de policiamento sejam leiloados e garante adoção

Servidor público que trabalhou com o animal aposentado terá preferência em adoção

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (PMDB) detalhou nesta terça-feira (15), em evento no Palácio Piratini, a legislação que regula o processo de adoção dos animais vinculados à Secretaria da Segurança Pública (SSP). Pela nova lei, cães e cavalos que atuaram no policiamento e outras atividades da pasta poderão ser adotados por entidades de proteção animal e por pessoas físicas, com preferência ao servidor público que trabalhou com o animal aposentado. A chamada Lei Nanquim foi apresentada pelo deputado líder do governo na Assembleia Legislativa, Gabriel Souza (PMDB), e foi sancionada pelo governador na última quinta-feira (11), junto ao pacote de medidas para a segurança pública. A proposta havia sido aprovada no legislativo em dezembro, sem nenhum voto contrário. O nome Nanquim é uma homenagem ao cavalo que acompanhou a ex-policial militar Kelly Thimoteo por cinco anos, na Brigada Militar, em Passo Fundo. Em julho do ano passado, quando soube que o ex-parceiro iria a leilão, a oficial começou um movimento nas redes sociais para conseguir adotá-lo. O apelo chegou às autoridades e resultou na mudança da legislação. Durante a cerimônia desta segunda, Kelly afirmou que formalizará o pedido de adoção de Nanquim. “Já tem lugar para ele, na cabanha de um amigo meu. Uma baia com serragem fofinha, água fresca, ração e feno, que ele adora”, disse a ex-policial. Já Sartori declarou que o governo “ouviu a população” sobre a mudança na regra.

Deixe uma resposta